quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Hebraico: Método de Estudo

Primeiramente é preciso entender que antes de querer aprender hebraico você precisa querer estudar hebraico. Eu vejo muita gente com vontade de aprender um idioma, mas vejo muito pouca gente disposta a estudar esse mesmo idioma.

Coloque uma coisa na sua cabeça:

Estudar é sacrificar um momento da sua vida não saber é sacrificar todos.

Estudar não é milagre e não é mágica, não tem caminho fácil nem indolor. Quanto mais fácil o caminho, menos você aprende. Claro que existem métodos de estudo, mas não existem métodos para driblar o estudo.

Dito isso, vamos falar de hebraico:

Apesar do hebraico ser mais complexo do que a maioria dos outros idiomas, os métodos de estudo são basicamente os mesmos de quem estuda qualquer outra língua.

E para dizer a verdade só existe uma fórmula para se estudar qualquer coisa na vida:

Disciplina + Dedicação = Resultado

Eu não conheço outra fórmula.

Antes de mais nada selecione seu material de estudo. Infelizmente, em hebraico o que há de melhor (ou menos pior) está em inglês, não conheço nada de qualidade em português. Então, se você não fala inglês, talvez devesse pensar primeiro em aprender inglês para depois pensar em aprender hebraico.

A verdade é que tirando as primeiras explicações, idioma se aprende direto no idioma que se está estudando. Quem já fez curso de inglês ou espanhol sabe que em sala de aula se fala no idioma estrangeiro o tempo inteiro do início ao fim. Se você estudou em algum curso que não era assim, lamento, você foi enrolado. E é exatamente por isso que é impossível aprender um idioma sem aprender a ler e escrever naquele idioma, você não irá muito longe sem leitura, assim sendo:


>Para quem está do zero:

Eu chamaria esse primeiro momento de pré-básico:

1- Aprenda os sons que existem em hebraico. Na verdade para qualquer idioma o primeiro passo é sempre estudar/conhecer os sons das letras. Nem todos os sons que existem em português existem em hebraico e vice-versa;

2- Decore o alfabeto. Sei que o alfabeto hebraico assusta, mas isso é puramente psicológico, na verdade quando se aprende um outro idioma sempre é necessário aprender um outro alfabeto, até mesmo em Inglês. O "desenho" das letras pode ser o mesmo, mas os sons são completamente diferentes e é necessário aprendê-los para falar o idioma que se está estudando. A diferença é que no hebraico você precisa aprender os sons e associá-lo a um novo "desenho" de letra;

3-Num primeiro momento, procure conhecer frases básicas e os verbos mais usuais no dia a dia. Isso vai te ajudar a ter um primeiro contato com o idioma;

4- Procure estudar gramática e entender a estrutura do idioma desde o início. Sobretudo, procure conhecer os grupos e tempos verbais eles serão a chave de todo o resto do seu aprendizado.

5- Estude pelo menos 20 minutos por dia, no começo você não vai conseguir passar disso mesmo e é sempre melhor a regularidade do que a quantidade;

6- Se puder vir estudar em Israel, venha, mas tenha em mente uma coisa: Idioma não é radioativo, estar aqui não fará você aprender nada automaticamente. Idioma requer estudo e hebraico requer três vezes mais estudo do que seria necessário para estudar uma língua ocidental.

>Para quem já passou do zero e está no básico - Aquele momento que você sabe um monte de coisa, mas não consegue ler, falar, nem entender nada do que é dito.

Diferente da grande maioria dos idiomas, em hebraico se faz necessário aprender um monte de coisa para então você saber que não sabe nada, mas já está apto a começar a aprender o idioma. infelizmente isso é verdade!

O hebraico é um idioma que te ensina a ter todas as virtudes do mundo: Paciência, humildade, tolerância com você mesmo etc.

1- Esqueça os pontos, eles não existem no idioma, eles são apenas um auxilio de alfabetização, funcionam mais ou menos como a nossa separação de sílabas;

2- Conheça as raízes das palavras, tudo em hebraico é baseado nisso, inclusive os dicionários. Você não vai encontrar verbos no infinitivo no dicionário, você os encontrará na terceira pessoa do passado que é a raiz, a indicação do grupo verbal e o nome do verbo.

3- Conheça bem os grupos verbais. Todo segredo da leitura em hebraico está na estrutura de formação verbal. O hebraico é um idioma em que quase tudo deriva dos verbos e as regras de leitura são baseadas nessa derivação, por isso os pontos são desnecessários, porque para tudo existe regra (regras que precisam ser decoradas). Pode parecer difícil e no começo acho que é mesmo, mas é tudo uma questão de treino. Então treine!!!

Ultrapassada essa fase, que para mim foi a pior de todas, você entra numa fase intermediária avançada. Nesse momento você já vai ler com bastante fluência, já terá um bom domínio de vocabulário e talvez só tenha dificuldade para falar ainda, que é realmente a coisa mais difícil em hebraico (pelo menos eu achei).

O hebraico tem uma "mágica" que a palavra que você conhece você entende, não é difícil entender as pessoas falando. E toda a construção do israelense é muito lógica e muito repetitiva o que facilita muito as coisas.

>Nessa fase, que eu chamaria de consolidação, eu aconselho:

1-Fale o máximo possível, nem que seja sozinho, aliás principalmente sozinho. Construa seus pensamentos em hebraico. aproveite o tempo que você não estiver fazendo nada para traduzir seus pensamentos, no começo é um esforço depois se torna um bom vício. Anote as palavras que você não sabe para checar depois. Se você não tem um hobby adote esse. Ao menos é de graça!

2 Ouça muito rádio, assista TV e vídeos em hebraico, de preferência com legenda em hebraico. Se possível passe todos os seus aparelhos eletrônicos e redes sociais para o hebraico.

3- Identifique seus pontos fracos e tente trabalhar só eles. Se for leitura, jornais e sites de notícia são a melhor opção, porque tem uma linguagem bem acessível. Em último caso, tente os livros infato-juvenis (voltados para crianças de 10 a 12 anos mais ou menos), eles ainda tem pontos e costumam ter histórias conhecidas e que não são tão infantis.

Esses são os dois únicos livros com pontos que eu tenho. Eu usei para agilizar a leitura, mas o jornal funcionou melhor, mesmo sem os pontos. 
Sei que muita gente gosta de assistir desenhos no começo, mas pela minha experiência, embora eles tenham uma pronúncia muito limpa, muitas vezes eles falam de coisas muito fora da realidade, fora do dia a dia, o que os torna muito difíceis de serem entendidos numa fase em que nem tudo ainda está firme na sua cabeça.

Música até pode ser legal, mas às vezes é preciso saber o quanto da música você está entendo e o quanto você já decorou dela. Se você conseguir ser sincero com você mesmo, acho que a música pode sim ser um bom apoio.

Sobre material didático e sobre como eu aprendi hebraico eu já falei aqui.


33 comentários:

  1. Yaheli, adorei o post!!! Estou aprendendo hebraico a um pouco menos de um ano e estou sempre em busca de algo que me ajude nesse processo de aprendizado. Infelizmente aqui no Brasil é muito dificil encontrar auxilios como dicionarios ou livros de gramatica, etc. ainda mais no interior.. A primeira vez que vi o alfabeto achei muuuuito legal, parecia que nem eram letras e sim uns desenhos aleatorios suhausa mas me apaixonei e uma amiga minha israelense fez um video ensinando como escrever aquelas letras e eu fui treinando e treinando e agora já estou acostumada. Ah, e queria indicar pra quem tiver interesse um site que me ajuda muito é o Livemocha,com (mas a versao antiga, pq a nova nao é tao boa!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar Gabi!!!

      Boa sorte nos estudos. :)

      bjs.

      Excluir
  2. Shalom Yaheli.

    Quem desistir no Hebraico não vai pra frente profissionalmente, socialmente e psicologicamente.

    O Hebraico é a essência, é a alma de Israel, pois como eu disse no face, Israel não chegou aonde chegou porque era fácil, mas sim porque era (é) difícil e por isso tiveram que fazer mais e melhor que os outros.

    Seguir em frente, passar por cima dos obstáculos, fazer o que parece ser impossível ... passando por essa dificuldade, fica mais fácil entender o espírito que norteia a sociedade Israelense.

    Eu sempre soube que Israel não é para os fracos e nem para os indecisos.

    Shalom;
    Gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Israel não é para os fracos.

      Eu diria, o que eu digo para todo mundo que vai embora de Israel e vem me encher o saco:

      Em Israel só os fortes sobrevivem! rsrs.

      Há uns dois ou três anos atrás eu disse essa frase pela primeira vez para um infeliz que não aguentou Israel nem por 40 dias e tomou ódio de mim pela incompetência dele.

      E eu nem tinha o blog, nem lembro como ele me achou. rsrs.

      Abração

      Excluir
  3. Yaheli, Você normalmente é maravilhosa no preparo do seu Blog, mas nesse Post, você se superou, manifestando através da sua capacidade de sintetizar tudo o que precisa ser dito sobre o aprendizado de um idioma e principalmente do hebraico ou qualquer outra língua que tenha uma alfabeto totalmente diferente do nosso.
    Parabéns e continue sempre assim: Ajudando a todos que sonham em um dia viver em Israel.

    ResponderExcluir
  4. Yaheli uma pergunta curiosa a criança a partir de 10 anos , consegue ter uma facilidade maior para aprender o hebraico na sua visão ? Confesso que tenho vontade de aprender mas o que me bloqueia é o medo de não conseguir aprender , você me incentivou agora com seu post , ele está motivador .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Micheline,

      Hebraico como qualquer idioma quanto mais nova a criança mais fácil ela aprenderá.

      A questão é que as crianças em hebraico começam a ser alfabetizadas com o uso de pontos (que simbolizam vogais), então até os 10 anos elas ainda leem se utilizando desse artifício. A partir daí elas já estão plenamente alfabetizadas e já conseguem entender regras de gramática e portanto não precisam mais dos pontos.

      Que bom que o post te motivou.
      Fique à vontade para perguntar qualquer coisa.

      Bjs.

      Excluir
  5. Ótimo texto ! Um bom guia de auto ajuda para aprender. Eu acho o Hebraico uma língua linda, amo a fonética do idioma e pretendo fazer Letras Hebraico na USP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ferdinando.

      Boa sorte no seu curso de letras.

      Abraços

      Excluir
  6. Shalom Yaheli, sou eu de novo.

    Há um tempo atrás eu assisti a uma entrevista com um profissional do setor que disse que a melhor forma de se aprender uma nova idioma é primeiro aprender a falar e a ouvir (conversação e listening).

    Depois disso quando a pessoa já soubesse de comunicar no cotidiano, ele iria aprender as regras gramaticais, além de aumentar o vocabulário e todo o resto.

    Ele disse que o processo natural da aprendizagem é assim, inclusive é dessa forma que aprendemos quando crianças.

    Você acha que isso pode realmente funcionar?

    Abraços;

    Gabriel



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, isso é a maior balela que já inventaram em todos os tempos.

      Quando criança o seu cérebro está em formação. Uma criança de até 4 ou 5 anos, pode aprender até 8 idiomas ao mesmo tempo, apenas ouvindo.

      Não dá para comparar. Isso é a mesma coisa de comprar aquele livro de um cara milionário que fala que você também pode enriquecer guardando 1 dólar por dia. Vai ver a história dele e ver se foi com 1 dólar que ele ficou rico.

      Esquece essa bobagem. Seria ótimo se funcionasse, mas não funciona, a não ser para as primeiras palavras e para um primeiro contato com o idioma (nessa fase tudo funciona) , depois você estagna.

      Eu também queria um caminho fácil, mas ele ainda não foi inventado. rsrs

      Abração

      Excluir
    2. Só para esclarecer uma coisa:

      Quando eu digo primeiros contatos é primeiros contatos mesmo? Bom dia, boa tarde, qual seu nome, direita, esquerda, papai e mamãe. E acabou-se a história.

      Quer um exemplo? Quando eu estava recém-chegada em Israel, eu conheci uma brasileira que dizia que o hebraico dela era fraco, mas que ela se virava. Tá.

      Eu tinha uns dois dias de Israel e fui pedir um kebabi na baguete e ela me disse assim, frisa que é sem pimenta se não virá intragável porque a comida israelense é super apimentada.

      Primeiro isso é mentira a comida israelense na média é quase insossa.

      Aí eu perguntei, como eu digo isso? Ela: Fala "bli halib"

      Foi a babaca lá e falou essa m.... E o cara ficou me olhando simplesmente pq essa palavra não existe.

      A frase seria: " Bli harif". Que eu descobri assim que cheguei em casa porque eu conhecia as letras (embora ainda não soubesse exatamente ler).

      Esse é o resultado do maravilhoso aprendizado por audição e ela já estava em Israel há 10 anos ou um pouco mais.

      Excluir
  7. amiga adorei este comentário, sobre tudo vc é bastante sincera, isto é muito bom, amiga estou na estaca zeroooooo, kkkkkkkkkkkkk
    marcos

    ResponderExcluir
  8. Yaheli, muito bom esse artigo (na verdade todos do blog são excelentes). Parece que em outros idiomas iniciamos o aprendizado no nivel 0 e que no hebraico somente após um certo tempo de estudo chegamos no zero hehe e que é um processo de aprendizagem mais demorado que os demais idiomas, tanto pelo material disponível e exposição ao idioma. Isso que falou sobre o idioma não ser radioativo achei ótimo, pois realmente muitos querem conhecer hebraico, mas às vezes, pensam que indo para Israel vão aprender automaticamente ou depositam todas as fichas no ulpan e não se dedicam fortemente no estudo. De fato a fórmula é verdadeira onde resultado = dedicação + disciplina. Tenho uma duvida sobre material, depois encontro o topico e te pergunto..rs, Michael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michael,

      É exatamente assim. No hebraico você não tem nenhum tipo de conexão mental, então é como se você realmente começasse antes do zero. É preciso construir conexões mentais e entender a lógica das línguas orientais para só depois você conseguir aprender hebraico.

      Fique à vontade para perguntar o que quiser, podendo eu respondo.:)

      Abração

      Excluir
  9. Shalom Yaheli, muito obrigado pelas respostas.

    Pois é essas coisas eu também já aprendi, já sei até pedir um falafel completo ... hehehehehe ... já não morro de fome. Mas aprender de orelhada, não é aprender o idioma, você não evolui.

    E essa pessoa que está ai a mais de 10 anos e ainda não sabe falar hebraico fluente? Provavelmente é porque se acomodou e isso, não pode acontecer. Não podemos ficar de frescuras achando que o mundo deve se curvar a você.

    Primeira lição para dar certo em Israel: " Retroceder nunca, render-se jamais."

    Segunda lição para dar certo em Israel: "Não pergunte o que Israel pode fazer por você, mas sim o que você pode fazer por Israel"

    Terceira lição para dar certo em Israel: "Você tem que ir pra Israel por algo a mais e não por achar que está pra um paraíso onde tudo é fácil."

    Shabat Shalom;

    Gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por aí mesmo.

      Por isso eu digo sempre, tome as decisões certas desde o início, se afaste de quem não acrescenta nada e não venha com essa mentalidade de começar de baixo.

      Também acho que o pensamento é: "Não pergunte o que Israel pode fazer por você, mas sim o que você pode fazer por Israel"

      e se você acha que tem que fazer algo por Israel, definitivamente a última coisa que Israel precisa que você faça por ele é faxina se você tem qualificação e capacidade para fazer mais, certo?

      Abração.

      Excluir
  10. menina,você é otima! fala o que tem que dizer sem rodeios e de forma muito clara
    sou sua fã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs. Não sei se eu fico mais feliz pelo menina ou por você ter gostado do texto, mas de qualquer forma, muito obrigada!!!

      Bjs.

      Excluir
  11. Acho que já conheço todas as letras, embora não lembre o nome de todas, sei por cima o que cada uma delas representa.

    Agora que você esclareceu minha dúvida quanto ao som o "J', eu tenho outra dúvida. Acho que essa um pouco mais complexa.

    Existe alguma regra, do qual letra representa uma vogal, já que no hebraico não existe vogais?



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marco,

      Não, existem regras de leitura, onde dependendo da categoria e grupo verbal da qual venha aquela palavra ela terá uma forma única de leitura. é complexo explicar sem você ter uma noção gramatical, mas na verdade não é difícil de entender.

      Digamos assim, mal comparando, os verbos em português não tem todos a mesma terminação dependendo da conjugação e tempo verbal? Por exemplo: cantei, dancei, errei (que vem de infinitivos terminados em AR) etc.

      Então em hebraico é a mesma coisa, só que as vogais são "implícitas". Para cada grupo verbal em hebraico existe uma forma de ler/colocar as vogais. E a partir disso você lê todo o resto, porque todas as classes de palavras derivam de grupos verbais (a exceção de preposição, números e algumas outras poucas coisas, mas também existe regra de leitura ou leitura fixa para essas palavras).

      Entendeu ou te enrolei mais ainda? rsrs

      Abração

      Excluir
    2. Oi, Yaheli.

      Hahah, deu para entender sim! Acho o hebraico um idioma bonito, tenho vontade de aprender, mas concordo contigo sobre "estar em Israel e muita dedicação" para aprende-lo, até pela falta de material em português.

      Palavras que ouço muito nas músicas são: layla, ahava e ulay. Layla já sei que é noite (certo?) Ahava (Amor. certo?) e Ulay (é algo como "talvez?")

      Fico dando uma "caroçada" na internet às vezes, rss!

      Abraços!

      Excluir
    3. Meu Deus como eu preciso pensar para saber o que são essas palavras transliteradas. É sério, não faz sentido automático na minha cabeça. Esse Ulay com y no fim, se vc não tivesse posto a tradução eu juro que não iria saber o que era. rsrs

      Mas é isso sim. Só Ulay que pode ser "talvez" e também pode ser algo como "Por acaso" ou "será que", no sentido interrogativo.

      Excluir
  12. Parabéns, eu nao pretendo aprender hebraico no momento hehehe mas gostei muito do blog e da postagem... sucesso

    ResponderExcluir
  13. Muito obrigada Elisangela, eu que virei fâ do seu blog.
    bjs.

    ResponderExcluir
  14. Olá Yaheli, seus posts sobre aprender hebraico me servem de inspiração para aprender qualquer idioma. Realmente sem disciplina e dedicação fica difícil aprender qualquer coisa mais elaborada. Lembro-me de quando iniciei no suporte telefônico de uma empresa de software, não existe um jeito “suave”, sem “traumas”, é estudando, se esforçando e não tem conversa. Existem assuntos que exigem algum grau de decoreba, é inevitável, memória a meu ver faz parte da inteligência.

    Abraço.
    André.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom André!!!

      Fico muito feliz com isso, de verdade mesmo! São depoimentos como o seu que me fazem continuar escrevendo esse blog.

      E concordo com você, também acho que a memória é uma ferramenta importante da inteligência.

      Abração

      Excluir
  15. Yaheli Berlinski você ensina hebraico moderno via skype?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,
      Você já me fez essa pergunta e eu já te respondi.
      A resposta não mudou, continua sendo não.

      Em caso de você ter alguma dúvida de porque não, dá uma lida nesse texto:
      http://vivendoemisrael.blogspot.co.il/2013/10/o-que-nao-e-e-o-que-nao-pode-ser.html

      Abraços

      Excluir
  16. Oi, Yaheli, eu comecei á aprender Hebraico em janeiro de 20000, em uma sinagoga do Bom Fim , aqui em Poa, acho que já comentei contigo sobre isto, o início foi ótimo , pois minha morá é judia e por incrível que pareça, até agora eu consegui muito pouco porque fiz um ano de hebraico na sinagoga depois continuei em casa, daí não rola mesmo, fica muito difícil, entendi bem a mensagem deste post, pois vivi na carne isto, continuo amando o hebraico e escutando tudo o que posso mas devo confessar que melhor é estar aí mesmo e ralar até conseguir, de qualquer maneira vou prosseguindo conforme minhas possibilidades. Beijão. carmen.

    ResponderExcluir
  17. kkkkkkkkkkkkkkkkk, no ano de 2000 e não 20000, claro, ainda não chegamos lá!Carmen.

    ResponderExcluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...