segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Desvantagens de Se Viver em Israel

Mais um post desses meio complicados de se fazer, tendo em vista que não dá para fugir do fato de que esse tipo de assunto esbarra e muito no meu ponto vista.

Tanto nesse post quanto no post a respeito das Vantagens de Se Viver em Israel eu não pretendo esgotar o assunto, apenas dar uma visão geral da vida por aqui e deixar claro que a maior parte das "desvantagens" de se viver em Israel se resumem apenas em adaptação, não são propriamente problemas do país.

Custo de Vida Elevado - É difícil falar em custo de vida como um todo, primeiro porque se se estabelecer uma comparação com o Brasil por exemplo, Israel,na média, é mais barato e segundo porque custo de vida é algo muito pessoal, mas é fato que embora os salários acompanhem, o custo de vida em Israel vem subindo nos últimos tempos. Outra coisa que pesa no bolso da gente por aqui é o imposto de renda (מס הכנסה), cujo percentual vai mudando de acordo com o salário, podendo variar de 10% a 50% dependendo do valor do seu salário.

Comércio Fecha Cedo em Israel - Isso não é uma característica só de Israel, mas também da maioria dos países europeus. Infelizmente nós que viemos da América do Sul somos muito mal acostumados com comércios funcionando até 22:00h ou mais quase todos os dias, sem falar nos inúmeros estabelecimentos 24 horas. Não vou dizer que não exista isso em Israel, existe, mas é uma raridade. Eu confesso que eu senti muito isso no começo. Principalmente porque nós tínhamos o péssimo hábito de ir ao supermercado a 1:00 da manhã no Rio de Janeiro. Aqui supermercado vai normalmente até às 20:00 e fim da história.

Shabbat - Eu já disse e repeti muitas vezes aqui que o fato de no Shabbat fechar e parar tudo, inclusive transportes, é algo que eu realmente não gosto em Israel e essa foi uma das razões de eu ter vindo morar no norte, porém eu confesso que hoje isso é algo que já não me incomoda muito. Não vou dizer que ache bom, mas não acho mais nada (primeiro passo para daqui uns dois anos estar achando bom, né? rsrs). De qualquer forma eu já falei sobre isso no post: A Semana Israelense, que foi um dos primeiros posts que eu escrevi, bem lá no comecinho do blog. Tá vendo como a gente se adapta?
Shabbat é um dia mais ou menos assim, na maior parte das cidades israelenses.

Hebraico - Talvez essa seja uma das mais difíceis barreiras a serem transpostas, mas acredite não é impossível. E depois que o hebraico deixa de ser um problema, ele vira seguramente sua maior fonte de orgulho. Eu já falei sobre as dificuldades de se aprender hebraico aqui e sobre como eu aprendi hebraico aqui.

Português perde Proficiência - Isso é uma coisa que eu nunca achei que pudesse acontecer comigo, primeiro porque eu já vinha de uma experiência de morar fora do Brasil, segundo porque a gente tem a falsa ilusão de que porque fomos bem alfabetizados isso será eterno. Pois bem, essa "perda" acontece com todo mundo que se muda para países com idiomas muito diferentes. Você começa a esquecer palavras, nomes de objetos e muitas vezes tem dificuldade para escrever palavras ou construir frases ridiculamente simples. Uma coisa é certa, idiomas estão sempre em transformação, só que no dia a dia não nos damos conta disso, mas isso fica bastante evidente quando depois de 4 ou 5 meses sem ler nada do Brasil você entra num site de notícias ou assiste um programa da TV brasileira, você sofre bastante até conseguir "pegar a conexão" de novo.  Aliás, esse foi um dos motivos que me fez fazer esse blog, colocar obrigatoriamente meu português escrito em prática.

Jeito do Israelense se Comportar - Já falei sobre isso inúmeras vezes aqui no blog e ainda acho que esse é um dos fatores que mais leva à desistência de se permanecer em Israel. Porém, sobre isso eu falei exaustivamente no post: Israelense, O Povo mais Mal Educado do Mundo?

Israel é um País Muito Calmo e Pequeno - Israel é disparado um dos países mais tranquilos do mundo para se viver, o que é uma faca de dois gumes, pois ao passo que isso se reflete em segurança e tranquilidade também se reflete numa vida noturna não muita agitada. É claro e óbvio que tem todo tipo de estabelecimento de entretenimento (bar, boite, shows, cinemas, teatros etc), só que a noite israelense, em regra, termina cedo, mesmo no fim de semana, e segundo, por ser um país pequeno, as ruas e os lugares não tem a agitação e a super lotação que geram aquele famoso "clima de sábado à noite". Na minha opinião, a noite israelense é meio em slow motion, falta adrenalina. Então, para quem vem para Israel atrás de balada, claro que tem e claro que você vai encontrar muitas e em vários estilos, mas não espere nada parecido com o que se vê no Brasil ou na maior parte dos países sul-americanos.

Adaptação à Alimentação - A comida israelense padrão é a comida árabe com um toque mediterrâneo (leia-se humus, falafel, shawarma e muta salada) e eu sei que muita gente acha isso bom e de fato é, por uma ou duas semanas é muito bom, depois você passa por todas as fases normais em períodos de adaptação alimentar: repulsa, negação, ódio, necessidade de aprender a cozinhar o que você gosta e desprezo por tudo que é daqui, aí vem um breve período de serenidade e por fim aceitação e apreço. A verdade é que a gente passa a gostar de quase tudo, até do que achava ruim mesmo, é só uma questão de tempo. Se você não gosta é porque não está aqui tempo suficiente. E com relação à comida só tem dois caminhos ou passa a gostar ou vai embora de Israel e  não adianta dizer que adora comida árabe, que para você não será problema, será sim!!! More aqui 1 ano, depois a gente conversa.

Sirene - A primeira vez que você ouve uma sirene, principalmente se ninguém te diz o que fazer nessas circunstâncias é meio assustador, mas logo você percebe que a sirene tem apenas um impacto psicológico. E três coisas que precisam ser levadas em consideração: Primeiro, isso não é algo que se escute toda hora (dependendo da cidade se ouve um pouco mais, dependendo da cidade não se ouve nunca), segundo ouvir uma sirene é prova inequívoca de que você está protegido e não de que você está em risco e terceiro conta-se nos dedos as vezes em que alguma coisa de fato aconteceu em território israelense. Só para constar, já faz 3 anos que não ouço uma sirene (salvo as sirenes anuais de treinamento, mas essas não contam.), simplesmente porque não acontece nada por aqui.

E só para finalizar, por favor, não saiam por aí repetindo a estupidez e a idiotice de que Israel é um país em conflito, não é!!! Israel pode vir a entrar em guerra um dia? Até pode, assim como a Coréia do Norte com a Coréia do Sul também podem, assim como na época da guerra fria os EUA o e a ex-URSS também poderiam, o que diga-se de passagem nunca aconteceu. E ainda que Israel entre novamente em conflito algum dia a chance de que verdadeiramente isso afete a vida e a saúde dos civis israelenses é muito pequena. Então só para ficar claro, eu não elenco a possibilidade de uma guerra como uma desvantagem de se viver em Israel, simplesmente porque essa possibilidade é absurdamente perto de zero, certo?

26 comentários:

  1. Prezada, Yaheli Berlinski
    So queria dizer-te que ha muito tempo estava procurando alguem de Israel (brasileiro ou não) que pudesse me dar algumas informaçoes e nunca encontrei ninguem, e quando encontrava alguem no facebook nao se importava e responder minhas simples perguntas (por isso concondei com muitas coisas no seu blog a respeito de alguns brasileiros.rsrs). Bom graças ao teu blog pude saber, conhecer, aprender e tirar minhas dúvidas a respeito de Israel. Você é 10 e em boa pude encontrar esse blog em uma de minhas buscas. Obrigado, Thank very much, Toda rabah, Gracias! Valeu mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jadson, acho que já te respondi no Facebook.
      Você mora no Peru, né?

      Muito legal, sou apaixonada pelos Andes, morei 1 ano e meio na Bolívia.

      Boa sorte no seu trabalho aí. E querendo perguntar alguma coisa, só escrever.

      Abraços

      Excluir
  2. Shalom Yaheli. Muito bom esse post! Parabéns!

    Esse é um assunto que sempre tive curiosidade.

    Pelo que sei os impostos em Israel são:
    - IVA (imposto pago na compra de cada produto);
    - Arnona (Iptu);
    - Imposto de Renda;
    - Impostos "bizarros" (imposto de TV, etc)

    Assim sendo, pediria o favor se puder, de explicar mesmo que de forma genérica quanto um Olim pagaria de Imposto de Renda, considerando que geralmente ele começa ganhando um "salário-mínimo" de aproximadamente 4 mil shekalim e ainda daqueles que ganham até uns 6 mil shekalim. Ou então, se você pudesse mostrar como seria essa "tabela" de 10% a 50%, se tem uma faixa de isenção, ou algo do tipo.

    Vejamos agora uma análise das "desvantagens":

    - Custo de Vida Elevado - é algo curioso, em Israel se ganha menos, o custo de vida é alto ... mas se vive bemmmm melhor ! (milagre!?) ... srsrrsrs ...

    - Comércio Fecha Cedo em Israel - deixe a geladeira sempre cheia.

    - Shabbat - o problema é o que fazer durante esse tempo, botar o sono em dia ? estudar ? namorar ?

    - Hebraico - algo temporário.

    - Português perde Proficiência - sem problemas.

    - Jeito do Israelense se Comportar - sem problemas.

    - Israel é um País Muito Calmo e Pequeno - bom pra passear.

    - Adaptação à Alimentação - problema ? pra quem é sefard é uma benção!

    - Sirene - coisas da vida ...

    Pra mim tá bom demais !

    Shalom e ótima semana;

    Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriel,

      Responderei com um * embaixo das suas colocações que eu acho que fica mais fácil de visualizar, tá?

      Muito bom esse post! Parabéns!
      *Muito obrigada! Fico feliz de verdade.

      Esse é um assunto que sempre tive curiosidade.
      Pelo que sei os impostos em Israel são:
      - IVA (imposto pago na compra de cada produto);
      - Arnona (Iptu);
      - Imposto de Renda;
      - Impostos "bizarros" (imposto de TV, etc)

      *Eu vou escrever sobre os impostos, não fiz ainda porque tiveram algumas mudanças e eu estava esperando para ver certinho como iria ficar.

      Assim sendo, pediria o favor se puder, de explicar mesmo que de forma genérica quanto um Olim pagaria de Imposto de Renda, considerando que geralmente ele começa ganhando um "salário-mínimo" de aproximadamente 4 mil shekalim e ainda daqueles que ganham até uns 6 mil shekalim. Ou então, se você pudesse mostrar como seria essa "tabela" de 10% a 50%, se tem uma faixa de isenção, ou algo do tipo.
      *Vou mostrar no post, não sei a tabela de cabeça, mas salário mínimo é isento de imposto de renda, se não me engano.

      Vejamos agora uma análise das "desvantagens":

      - Custo de Vida Elevado - é algo curioso, em Israel se ganha menos, o custo de vida é alto ... mas se vive bemmmm melhor ! (milagre!?) ... srsrrsrs ...

      *Em Israel se ganha menos do que onde? Do que no Brasil? Poxa o salário mínimo daqui é cerca de 4.000 shekels, mais ou menos R$2.000,00 reais, o do Brasil acho que não chega nem a R$ 700,00. Sem falar que não se paga pelos serviços que são de responsabilidade do governo: saúde, educação etc. O custo de vida no Brasil é mais alto e ainda por cima é baseado num Salário Mínimo bem menor que o daqui. Ou eu não entendi a sua colocação?

      - Comércio Fecha Cedo em Israel - deixe a geladeira sempre cheia.
      *Isso! Disciplina é tudo na vida! rsrs

      - Shabbat - o problema é o que fazer durante esse tempo, botar o sono em dia ? estudar ? namorar ?
      *No verão, pra quem gosta, tem a opção da praia, mas com certeza namorar ainda é a melhor opção.

      - Hebraico - algo temporário.
      *Se tiver dedicação será temporário, se não será seu pior pesadelo.

      - Português perde Proficiência - sem problemas.
      *Para mim é triste!

      - Jeito do Israelense se Comportar - sem problemas.
      *Concordo!

      - Israel é um País Muito Calmo e Pequeno - bom pra passear.
      *Na verdade bom para tudo! rsrs

      - Adaptação à Alimentação - problema ? pra quem é sefard é uma benção!
      *Veremos! rsrs

      - Sirene - coisas da vida ...
      *concordo inteiramente! Coisas de uma vida muito mais segura do que estar no Brasil exposto a ser roubado a qualquer momento, em qualquer lugar, sem aviso prévio.

      Pra mim tá bom demais !
      *Para mim também!!! :)

      Shalom e ótima semana; Ótima semana para você também meu amigo! E desculpa a demora para responder.

      Excluir
  3. Oi Yaheli.

    Faz um tempinho que não escrevo mas, sempre estou acompanhando ! ;)

    Yaheli, quero te fazer uma pergunta sobre uma escola de idiomas online da universidade de Jerusalem . Voce conhece a escola eTeacherHebrew ? E, se conhece, o que voce poderia falar desta escola on-line? Eu estou pensando estudar hebraico por esta escola de idiomas.

    Fico no seu aguardo.

    Abraço Yaheli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tulio, tudo bem?

      A E-teacher não é da Universidade de Jerusalém, o que eles tem é um tipo de parceria. O curso deles conta como crédito para quem estuda lá ou algo assim.

      Honestamente, não me sinto muito à vontade para falar da e-teacher, não conheço eles na prática, nunca estudei por eles e conheço pessoas que trabalham lá, então acho meio anti-ético da minha parte fala algo a respeito deles.

      Mas genericamente falando, para hebraico, acho que cursos virtuais são caros demais para o aproveitamento que você terá.

      Abraços


      Excluir
    2. Oi Yaheli.

      Obrigado pela sua opinião e, entendo a sua posição. Mas, se por a caso eu quiser fazer este curso, eles são confiaveis, certo ? Para ser bem sincero, estou pensando fazer ingles por eles e depois aprender hebraico na prática. Pensamentos,...ou, estudar hebraico para, quando precisar ficar mais facil a adaptação. Pensando,... rs. Yaheli, indicaria outra escola online ou, outra sugestão, para aprender hebraico aqui no Brasil e, no sul onde a nossa comunidade é bem fraca

      Yaheli, pulando alto de um ponto ao outro, sobre este caso da Russia estar apoiando o Irã em relação a "energia nuclear" , voce acha que Israel vai adiante na posição deles em relação ao Irã ? Parece que ficou preocupante.

      Bom descanso aí !!! ;)

      Abraço Yaheli

      Excluir
    3. Olha confiáveis, do ponto de vista que vão te entregar o material didático e essas coisas, sim com certeza são. Agora, em relação a outras coisas já não sei, não posso garantir. Que eu sei sobre eles é que eles funcionam lá em Tel Aviv, nada mais.

      Para mim, o melhor curso de hebraico na internet é um curso de vídeo que se chama hebrew podcasts:

      http://www.hebrewpodcasts.com/

      Eu estudei por eles e recomendo muito, mas... (sempre tem um mas rsrs), as explicações são todas em inglês e não é um curso online é um curso para quem curte ser auto-didata, apesar de que se você entrar em contato eles vão esclarecer suas dúvidas, mas não é a mesma coisa de fazer um curso com o auxílio de um professor.

      O que você quer dizer com Israel manterá a posição dele? Se Israel irá atacar? Se for preciso não tenha dúvida!

      Excluir
    4. Oi Yaheli.

      Bem, fiquei meio receoso agora, eu não quero só a garantia do material entregue. Bem, vou esperar encontrar alguem que fez ou faz este curso com eles para tirar esta dúvida.

      Yaheli, voce tem um e-mail? O meu é mts.produtos@gmail.com


      Abraços Yaheri. ;)

      Excluir
    5. Me escreve que eu te respondo por e-mail

      yaheliberlinski@gmail.com

      Excluir
  4. Acho que de todas essas "desvantagens", as que eu mais sentiria é o fato de o comércio fechar cedo, e a falta de transportes no Shabbat.

    Quando cheguei em Tel Aviv (num domingo) tinha um mercadinho 24 horas perto do hotel, e um outro que eu não lembro se era ou não. Acho que são as exceções. E um supermercado daquela rede famosa daí (Shufersal)

    Mas preferiria muito mais lidar com essas "desvantagens" do que ter que lidar com violência, corrupção, e outras coisas mais do Brasil.

    Não é puxação de saco não, mas gostei muito de Israel. Foi um sonho realizado poder conhecer, E não vejo a hora de passar mais umas férias aí =]

    Shalom!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco,

      O comércio fechar cedo é ruim, mas a gente se acostuma, porque o país todo gira em função dos horários doidos daqui, então fica tudo meio robotizado, não é tão ruim quanto parece, é mais uma questão de pegar o jeito. rsrs

      Abraços

      Excluir
  5. Ótimos comentários, Yaheli.
    Se essas são as principais desvantagens acho que esta relativamente fácil pra mim!

    Em relação a alimentação, quando vou prai tenho o privilégio de comer a comidinha da sogra e me delicio com as saladas diferentosas e principalmente com os pães maravilhosos em todos os lugares! E as frutas então, Isso não tem igual!

    Mas realmente acho que existem poucas opções nos restaurantes. Os cardápios são bem restritos! Basicamente salada, pasta, pizza e as especialidades árabes. Delicia!!!

    Sobre os horários de funcionamento do comercio acho no mínimo notável que em meio a este mundao doido capitalista ainda se respeite o direito que TODOS temos de ter um dia de descanso e horários regulares!

    Serio, isso mexe comigo! Como medica tenho os horários mais doidos do mundo, mas sei que eh um sacrifício inerente a minha profissão e que não cabe aqueles que não desempenham funções de vida ou morte. Não acho que um caixa de supermercado, por exemplo, precise sacrificar seu tempo com sua família em horários fora do padrão apenas para que possamos fazer nossas compras quando bem desejamos, mesmo que receba por isso!

    Uma coisa que me deixou muito confusa ai foi o horário de funcionamento de bancos, correios e repartições publicas. Vc já falou sobre isso em um post, mas se nem citou como desvantagem já deve ter se adaptado!

    Sobre as sirenes, tive o "privilegio"de ter essa experiência por duas vezes. A primeira foi tranquila, mas a segunda, as 2:00 da manha, me arrancou da cama e achei que meu coração fosse sair pela boca, Literalmente!
    Em nenhuma delas ouvi barulhos de mísseis ou qualquer outra coisa após, e o bom eh que nem fiquei sabendo por que elas soaram! Faz parte!!!!

    Sempre dou este exemplo da sirene no Brasil, em relação a esta nossa exposição velada e a falta total de segurança em que vivemos. Pra mim ainda não existe lugar mais seguro que Israel. Meu marido sempre fala que entrar em Israel eh como entrar em uma sala de embarque de aeroporto, onde todos já foram devidamente identificados e revistados! Obvio que existem riscos, mas estes são muito mais calculados que em qualquer outro lugar do planeta! E ao contrario do que os outros pensam tudo isso passa despercebido na maioria vezes! Difícil de explicar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pati,

      De fato, frutas e legumes são imbatíveis em Israel, já os restaurantes são isso aí mesmo, em sua grande maioria. Realmente tem um momento em que você fica quase louco com isso, mas passa. rsrs

      Com relação ao Shabbat, eu já tive todas as opiniões e, apesar de já ter me acostumado com ele, não acho a melhor coisa do mundo todo mundo descansar ao mesmo tempo, já que você ganha o direito de descansar e perde o direito ao lazer, pois durante o fim de semana, não tem muita coisa para fazer. Se você quiser ir ao cinema, teatro, zoológico ou para um bar conversar com os amigos terá que fazer durante a semana.

      Sobre os horários "loucos" de bancos e correios, nem me lembrei disso. rsrs. Para dizer a verdade nem sei se algum dia isso me incomodou, mas de fato era algo que eu poderia ter citado. Você disse que eu já falei sobre isso em algum post, você lembra em qual? Juro que não lembro.

      Mas é uma coisa legal de falar, os horários que robotizam a vida israelense. Acho que dá um bom post.

      E com relação à sirene, é isso mesmo, ao mesmo tempo em que elas tocam parte um foguete para combater o foguete que está entrando, e na maioria das vezes pega, portanto, embora as sirenes toquem a maior parte dos foguetes que entram não chegam a cair, eles são explodidos no ar.

      Alguém já tinha me feito essa comparação de Israel ser como a sala de embarque de um aeroporto, acho que aqui no blog mesmo. E acho que é por aí mesmo!!! É uma boa forma de se visualizar.

      Beijos

      Excluir
    2. Ah! Minha primeira sirene eu estava quase um ano em Israel. Era fim de semana de madrugada, umas 3 da manhã e eu estava em casa com meu marido e super acordada.

      É um susto horrível! A gente tinha onde se abrigar em casa mesmo. Depois que o susto passa você se sente meio ridículo. É meio ridículo se fechar naquele cubículo, né? rsrs.

      Essa foi uma semana inteira ouvindo sirene. Lá pela oitava sirene, vc já tem tranquilidade suficiente para esperar o leite terminar de esquentar no microondas, colocar café, misturar e calmamente ir se abrigar, junto com seu lanche. rsrs

      Nem ligo mais. Escutei uma explosão uma vez só, mas foi explodido no ar.

      Excluir
  6. Shalom Yaheli. Muito obrigado pelas respostas e não tem problema nenhum com a demora, afinal todos nós aqui sabemos que você anda ocupada com seus afazeres.

    Quero te pedir desculpas na parte em que falei que " ...em Israel se ganha menos ... ", na verdade eu não expliquei direito. O ponto de comparação não era do salário mínimo em si, mas sim o quanto uma pessoa teria de ganhar no Brasil para ter o mesmo padrão de vida de um olim em Israel que ganha salário mínimo.

    Agora, achei muito bom o comentário da "Pati.Otto em 14 de agosto de 2013 - 00:25", principalmente sobre a questão das horas de trabalho. Eu ainda não havia pensado nessas coisas.

    Shalom;

    Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! tá, agora entendi.

      Eu também já pensei a respeito disso. Quando eu morava em Ashdod, nós fizemos essa conta. Na ocasião, não tínhamos gato e nem iphone, mas já tínhamos nosso ap alugado e só meu marido trabalhava.

      Então, naquela época (início de 2010), nós chegamos a conclusão que para viver no Brasil com o padrão de vida que se vive aqui mais ou menos com um salário mínimo Israelense, a pessoa teria que ganhar pelo menos R$4.000,00.

      Só que tem duas coisas, a qualidade de certas coisas públicas como transporte que no Brasil é bem diferente e o custo segurança que você acaba pagando no Brasil que aqui não é necessário, por exemplo, se você volta tarde da noite de algum lugar, no Brasil vc precisa pegar um táxi.

      Aqui, vc faz o que quiser, fica pela rua a madrugada inteira, espera seu ônibus no ponto às 3:30 da manhã sem problema algum e coisas assim que acabam tornando impossível a comparação de uma realidade com a outra.

      Mas esses valores eram referentes a 2010, hoje eu já não sei quanto custa mais nada no Brasil, nem tenho mais ideia do poder de compra do dinheiro por aí.

      Abração

      Excluir
  7. Nossa, lendo essa sua postagem eu fiquei morrendo de vontade de conhecer Israel... Se essas são as desvantagens imagina as vantagens... kkkkkkk
    Bjooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vem sim!

      E se vier conhecer Nazaré avisa que a gente vai tomar um café. :)

      Bjs.

      Excluir
  8. Todas as desvantagens são suportáveis,mas acho que a comida seria a mais complicada né, desacostumar ao bom fejãozinho com arroz brasileiro... srsrrs

    Adorei as informações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil é se acostumar sem o arroz, que na maioria dos lugares não tem, só em casa mesmo. rsrs. Em regra não faz parte da alimentação diária do israelense.

      Mas tudo nessa vida é uma questão de hábito e reeducação. Acostuma-se.

      Obrigada por comentar.
      Abraços

      Excluir
  9. Legal esta comparação que vc fez em relação ao custo de vida, Yaheli. Creio que realmente os valores estão bem defasados. Na minha visão de economista de caderneta de quitanda, percebi nestes últimos três anos uma desvalorização de aproximadamente 40% do Real em relação ao Shekel, o que eh um dado bem " oficioso" uma vez que no Brasil, segundo os analistas do governo, não ha crise e muito menos inflação! Mas na pratica, ha 3 anos, 1000 shekalim correspondiam a aproximadamente 450 reais e atualmente valem cerca de 670! ( usando números aproximados bem grosseiramente!)
    Mas numeros são apenas números . Quando pensamos em qualidade de vida a comparação eh desleal!
    Não me lembro, mas acho que vc já falou alguma coisa no Blog sobre salários em Israel. Especificamente sobre a pequena variação que existe entre as profissões mais ou menos qualificadas. Uma das coisas que mais me chamou a atenção a primeira vez que fui prai foi que eh muito difícil separar visualmente na rua pessoas de diferentes classes sociais. Isso procede ou eh apenas a visão deslumbrada de uma turista? Tive a impressão de que a grande maioria das pessoas pertencem a uma mesma classe e confesso que levei um choque quando retornei ao Brasil após um mês em Israel e logo no aeroporto pude observar as diferenças com as quais a gente acaba se acostumando.
    Gostaria de saber o que vc pensa sobre isso. Vale um post!?????
    Ah, sem querer ser intrometida, também adoraria um cafe com vc! Ainda nao conheço Nazaré! E se preferir ampliar sua experiência com as sirenes, ai vai o convite para me visitar em Ashkelon!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Pati,

    Eu não tinha reparado que a diferença do real para o shekel já estava tão grande, mas na verdade, apesar de eu acreditar que o real se desvaloriza mesmo, o shekel também está se valorizando.

    O shekel vem fazendo ganhos fortes em relação ao dólar e o dólar não vem se desvalorizando tanto, então é o shekel mesmo que se fortalece.

    Pois é, é muito difícil mesmo identificar as pessoas por classe social no começo.

    Existe sim diferença social, só que não existe desigualdade (ou existe muito pouca). Então, mesmo pessoas consideradas pobres têm muito acesso a tudo.

    Esses dias me mandaram uma reportagem publicada no Brasil falando sobre a pobreza em Israel que é de sei lá quantos por cento, tá, só que pobre em Israel é alguém, mais ou menos parecido com uma pessoa de classe média baixa no Brasil.

    Acho que vale um post sim, claro. Eu até ia escrever sobre isso, mas tem certas coisas que eu tento evitar nesse blog e escrever movida por emoção é uma delas. E um post desses no momento que eu li a reportagem ia soar muito ufanista, mas agora que já esfriou, dá para pensar no assunto sim.

    Aproveitemos que eu estou com um pouco mais de tempo para botar esse blog em dia. rsrs

    1 ano e 10 meses morando em Ashdod me deram toda experiência necessária com as sirenes, mas Ashkelon é pior mesmo! rsrs

    E sinta-se completamente convidada para vir tomar um café aqui em Nazaré comigo, só marcar, de verdade mesmo!

    Beijão :)


    ResponderExcluir
  11. Mas a night de tel aviv é um arraso!!! E nao é so de fim de semana... É a semana toda! :) festas, nights, pra todos os gostos, tipos e ritmos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, é como eu disse, minha opinião.

      Eu acho que para quem vem do RJ, como eu, a noite de qualquer lugar em Israel é fraca.

      Ainda mais numa cidadezinha de 700.000 habitantes, que é o que é Tel Aviv, mas uma coisa você tem razão, muita coisa rola durante a semana, justamente porque fim de semana tem o problema do transporte, o que não é necessariamente bom, já que tendo todo dia um pouco, nunca tem um dia que ferve de verdade.

      Mas, respeito muito a sua opinião, afinal é mesmo uma questão de ponto de vista.

      Excluir
  12. As desvantagens de viver em Israel, estão aí pra ser superadas, normalmente quem quer viver em Israel, não está atrás de qualidade de vida apesar de quem a tenha, não abra mão para emigrar. Quem emigra pra Israel esta em busca de uma ligação mais forte com as raízes judaicas.

    "Minha terra tem palmeiras,onde canta o Sabiá(...) As aves que aqui gorjeiam não gorjeiam como lá" Gonçalves Dias

    Kkk, O que eu acho crítico no Brasil é a grande disparidade do poder aquisitivo e a educação (superior) restrita a poucos, é claro que o Brasil esta mudando, quando eu terminei meu segundo grau existia poucas opções para estudar, hoje existem várias faculdades a distância e presenciais. Mas é uma questão de tempo pra melhorar, mas isso vai demorar muito ainda. :)

    ResponderExcluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...