domingo, 23 de junho de 2013

Carnes em Israel

Mudar de país requer além de todas as outras coisas, paciência para reaprender o dia a dia, lucidez para entender que parecido não é igual e que o simples deixa de ser simples quando muda de contexto ou de configuração.

E vidrados em carne como somos, uma das primeiras e maiores dificuldades a ser transposta em qualquer novo país que se vá morar (não só em Israel) é entender que os cortes de carne do Brasil são muito diferentes do resto do mundo.

A notícia mais triste que eu posso dar sobre a carne israelense é que ela não se parece em nada com a carne brasileira em termos de sabor. O fato do boi ser casher altera muito o sabor e como os cortes são feitos de uma maneira muito diferente do que conhecemos é comum perceber sabor ou textura de duas carnes diferentes no mesmo corte (duas para nós, né?).

A segunda notícia triste sobre a carne em Israel é que ela nem de longe faz parte do hábito alimentar diário do Israelense.

Pela ordem as carnes mais consumidas de Israel são:

  • Frango;
  • Peru; [Já que aqui não tem Natal, todo dia é dia de comer peru, certo? rsrs].
  • Carneiro;
  • Porco; [Porco, tem certeza? Tenho e vamos esquecendo essa história de religião em Israel, ok? Aliás, para mim essa é a maior das provas de que Israel é um país que vive alheio a uma religião dita oficial].
  • E por fim, a carne de boi, e acredite, bem lá atrás. E uma boa parte consumida na condição de novilho (bezerro).

Porém, para que vocês não tenham que apanhar como eu apanhei aqui quando cheguei, eu fiz uma correlação/tradução dos cortes israelenses com os cortes brasileiros, mas tenham em mente que essa não é uma correlação perfeita, mas tão somente aproximada.

E a correlação foi feita com base nessa figura:

E sim, a carne de boi é a mais cara das carnes, mas essa não é a razão do baixo consumo, ao contrário ela é mais cara justamente porque o consumo é baixo. Israel é um país onde as coisas de maior consumo são sempre mais baratas, além de estarem sempre em promoção.

Para mim hoje, o carneiro substitui a carne de boi quase que diariamente, aliás nos pratos mais típicos de Israel, como kebab e shawarma a carne de boi costuma ser misturada ao carneiro ou ao peru, mas com tudo isso o Shawarma padrão (que é o prato mais típico de Israel) costuma ser feito de peru com carneiro ou de peru puro,mas ele pode ser feito de qualquer carne ou mistura de carnes.

Nessa foto dá para ver bem a diferença entre shawarmas feitos com carnes diferentes:
Shawarma de novilho e carneiro (esq.)/Shawarma de frango (dir.)
Misturar carnes, que no Brasil é visto quase como um "pecado", em Israel é apenas um dos hábitos alimentares mais comuns. Então lembre-se, se você quer mudar de país se desapegue de todos os seus previsíveis conceitos de certo e errado e entenda que o esquisito deixa de ser estranho e se torna um hábito assim que você resolve aceitar que tudo pode ser normal e não apenas o que você conheceu aos 4 anos de idade.


26 comentários:

  1. Shalom Yaheli !!!
    Parabéns pelo excelente post, muito legal !!!

    Mas acho que você esqueceu dos peixes ... srsrsrs ... ou são difíceis de achar ?

    Já vi várias matérias que o pessoal faz um peixinho na brasa na orla ou no porto, so não sei em quais cidades eram.

    Enfim, qual a sua opinião sobre peixe ai em Israel ?

    Se puder também, dê uma noção dos preços em média de cada umas das carnes do seu post e lógico o preço do shawarma também.

    Obrigado pelas informações que você manda dai, ajudam muito.

    Laila tov (aqui tá de noite);
    Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel,

      Então, na verdade não é que eu tenha esquecido dos peixes é que peixe não é considerado carne em Israel (peixe é casher parve, certo?).

      E como na maioria das vezes eu pesquiso antes de escrever e como peixe é algo que para mim pessoalmente não existe, acabou passando batido.

      Mas com certeza peixe é algo super consumido em Israel (acho que valeria um post sobre isso... Num futuro longínquo e distante, quando eu conseguir por ordem nos meus horários eu escrevo sobre isso. rsrs).

      A minha opinião sobre peixes em Israel é a mesma para peixes de qualquer outra parte do planeta: Não gosto! Lamento, mas eu prometo dizer algo melhor do que isso num post, tá? rsrs

      Falar em preço não é uma coisa simples, por isso eu não coloquei no post, mas vou te dar um exemplo bem por alto:
      O kg do frango (inteiro) está na faixa de 20 shekels
      O sheitel, que é mais ou menos um corte na mesma região da picanha sai por uns 120 shekels.
      O kg da carne moída de boi sai por mais ou menos uns 80 shekels.
      A carne de boi congelada é bem mais barata e dá para se encontrar alguns cortes na faixa de 40/50 shekels, acho que a moída sai até por menos, mas é ruim, eu não gosto.

      Eu penso até em fazer um post com preços, o problema é que ele se desatualizaria pelo menos de ano para ano, mas vamos ver.

      Ah! E o shawarrma depende se for no pão é mais barato, mas se for no prato fica na faixa de 40 shekels, mas vem com salada e batata frita e pão (pitta ou baguete).

      Aqui já é de madrugada, mas eu ainda não dormi, então eu devo dizer Laila Tov ou Boker Tov? rsrs

      Abração

      Excluir
  2. Shalom Yaheli !

    Ainda acordada hem ... obrigado por responder tão rápido.

    Mas como uma ashkenazi (acertei ?) não gosta de peixe ? Pelo visto também não gosta de guefilt fish ? hehehehe ...

    Olha seu post me abriu o apetite e tive de assaltar a geladeira, assim acabo engordando ! Não posso nem pensar em shawarma, falafel, kebab, etc.

    Bom, em relação a laila tov acho que vale pra noite toda e boquer tov quando começa a amanhecer (aparecer o sol) ... mas não to muito certo ainda, por enquanto to me dedicando muito ao Inglês e o Hebraico vai ficar mais pra frente.

    Tenha uma boa noite e shalom;

    Gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA

      Com certeza sou Ashkenazi, mas detesto guefiltfish.

      E os cumprimentos não são tão rígidos aqui não, são como no Brasil, no meio da madrugada você sempre tem a dúvida se deve dizer Laila Tov ou Boker Tov. Mas lá pelas 3 da manhã, costuma prevalecer o Boker Tov mesmo. rsrs

      Ah Gabriel,
      Desculpa o que eu vou te perguntar, é até meio ridículo, mas por acaso seu nome é Guilherme?

      Excluir
    2. Guilherme ??? Não ... hahahaah ... e não tem ninguem na minha familia com esse nome (pelo que eu saiba).

      Ha aproveita e me explica uma coisa.

      Eu tava vendo uns videos no youtube do mercado de rua em Israel e tem as barracas de frutas, legumes, etc, que nem as feiras aqui no Brasil. Tinha uns numeros, acho que é o preço, mas o resto tá em Hebraico. E tinha umas frutas por 5 ... mas ai pensei, será que é 5 Shekel por Kilo ? Unidade ? ou é outra medida ?

      Um dos videos é esse ai :
      http://www.youtube.com/watch?v=cnYrypL5kqk&list=PL1A9081CDA2A5D7C5

      Minha intenção é só ter uma ideia dos preços mesmo e comparar com aqui.

      Agradeço o que puder informar.

      Shalom;
      Gabriel

      Excluir
    3. Oi Gabriel,

      Eu dei uma olhada rapidinha no vídeo, as frutas que eu vi por 5 Shekels eram todas pelo kg, mas é comum ver também preços por unidade.Não é muito comum outra medida, tipo dúzia, dezena etc.

      Excluir
  3. Olá, amei sua matéria. Sempre encontro uma novidade sobre Israel no seu blog. Mas "gelei" quando li sua observação sobre o consumo de carne de porco e que por isso "Israel é um país alheio a religião oficial" - uma afirmação absoluta não acha? Pelo que tenho estudado o sentimento religioso se limita a comida kasher para um determinado grupo de pessoas. Sei que há uma(grande)parcela de gente caracterizada de "secular", mas a religião em si e as tradições judaicas,independente de todo progresso tecnológico, político e social (mesmo porque isso é importante) é o que diferencia Israel em relações as outras nações. Para Israel (o bíblico e o atual)seguir os Mitzvot sempre foi essencial, e(Independente do consumo de carne não kasher) um país (como um todo) avesso a sua própria religião não pode subsistir por muito tempo. Concorda? Não seria fato afirmar que há em todas as cidades de Israel um grupo de pessoas que consome carne de porco? Ou estamos mesmo a beira de um abismo espiritual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, vamos esclarecer algumas coisas.

      Em primeiro lugar eu não disse que sentimento religioso nenhum se limita à comida Kasher.

      Vamos separar 3 coisas:
      Primeiro a ideia da comida Kasher não pertence a um pequeno grupo, pertence a grande maioria dos praticantes de judaísmo (dos praticantes!). E por acaso uma dessas vertentes é a que é considerada pelo Estado de Israel como oficial.

      Segundo, carne de porco não é "proibido" por ser Kasher ou não Kasher, carne de porco é proibida pela Torah, ponto final. E não existe grupo ou vertente judaica que não siga a Torah.

      O Kashrut como se conhece hoje foi estabelecido pelo Talmude, que é uma interpretação da Torah, porém muito mais recente que esta.

      Eu não disse que os israelenses são avessos a sua própria religião, disse que a maioria trata a religião como algo secundário, isso significa estar alheio, ser indiferente a boa parte dos preceitos religiosos, como também são grande parte dos que se dizem católicos no mundo inteiro.

      E não é um pequeno grupo que consome carne de porco. Israel consome por ano cerca de 24 milhões de kg de carne de porco, isso levando-se em consideração que o país tem apenas 8 milhões de habitantes, não dá para dizer que é um pequeno consumo, de um pequeno grupo em algumas cidades, certo?

      E não existe nada de abismo espiritual nisso, é preciso enxergar que Israel embora seja oficialmente judaico é na prática um Estado laico.

      Excluir
  4. Shalom Yaheli.

    Desculpa, mas vou me intrometer nesse seu seu papo ai, pois já tive esse curiosidade sobre a carne de porco.

    Pelo que fiquei sabendo, Israel é um dos maiores produtores de carne de porco do mundo.

    Nessa produção estão incluidas: o consumo interno, a fabricação de adubo, a produção de bio gás combustível, exportação de carne suina e pesquisa científica. Me parece então, que esse "alto" consumo, vem da soma desses 5 itens.

    Mas de qualquer forma em Israel se consome muita carne de porco como alimento sim, principalmente por parte dos cristãos e dos russos.

    Inclusive li que depois da chegada dos imigrantes russos o consumo de carne de porco explodiu já que a maioria deles não seguem as leis de kashrut e foram criados a base de "fiambre" na antiga URSS.

    Porém não tenho certeza se esse consumo de suinos que você indicou inclue os 5 fatores acima, ou se é somente de consumo interno como alimento por parte da população.

    Só por curiosidade, eu já escutei Rabinos dizendo que perto da chegada do Maschiach, o porco de tornaria casher ... como ??? não sei ... mas Israel é muito avançado na pesquisa genética dos suinos.

    Shalom e laila tov;
    Gabriel

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabriel,

    Não, 24 milhões de kg de carne são destinados apenas a alimentação (média de 3kg per capita), mas em Israel se produz muito mais porco do que isso.

    Por ano são abatidos em Israel cerca de 185.000 porcos, o que numa média de 300kg por porco daria mais de 50 milhões de kg.

    Todo porco consumido em Israel é produzido em Israel e claro que uma parte enorme da produção de suínos não é destinada alimentação, é destinada a outros tipos de pesquisa.

    Mas, toda hora sai uma reportagem dizendo que o consumo de carne de porco cresce e segundo pesquisas apenas 50% dos judeus seguem normas de cashrut.

    Sobre o Meschiach chegar quando o porco se tornar casher eu não sei, nunca nem ouvi isso, mas de fato existem pesquisas nesse sentido e em Israel já se vende camarão casher, modificado para esse fim. Então para o porco ser casher acho que é apenas uma questão de tempo. rsrs

    ResponderExcluir
  6. Shalom Yaheli.

    Aquele livro "Hebrew with Pleasure" tambem tem na versão em Espanhol.

    Ai pensei, você acha que aprender o Espanhol vai ajudar em alguma coisa ai em Israel, principalmente a nível de trabalho ? Qual sua opinião ?

    Ha, descobri que em Eretz tem um prato muito estranho chamado "chakshuka" ou coisa parecida, é um monte de tomate com ovo em cima. Já comeu isso ? é bom ?

    Shalom;
    Gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel,

      É difícil responder, em regra eles procuram por falantes nativos, mas por exemplo eu falo um espanhol quase nativo por ter vivido em países de língua espanhola (eu não tenho sotaque) e consigo trabalhar em espanhol, mas normalmente brasileiro tem sotaque de estrangeiro ou fala um portunhol brabo em qualquer dos casos acaba não servindo.

      É aquilo, qualquer conhecimento soma, dizer que é essencial não é, mas dizer que não serve para nada também é mentira.

      E O prato não é estranho não (rsrs)! Shakshuka é uma delícia, mas nada mais é que um ovo poché feito no molho de tomate e, claro, com o têmpero daqui. É muito bom!!!

      Um dos melhores pratos sem carne que eu já comi na minha vida.

      É o prato típico do café da manhã de sexta-feira, pré-shabbat. Mas quase todo mundo come isso mais de uma vez por semana (inclusive eu) porque é realmente uma delícia. rsrs.

      Abraços

      Excluir
  7. Oi,Yaheli, mais uma vez vou meter a colher no assunto do porco e te confessar que eu nao sabia como te mandar a receita do mocotó por conter linguiça de porco e bacon e eu ia te perguntar se tem linguiça e bacon de frango em Israel achando que os de porco não tem aí mas agora fica mais fácil, o teu post sobre carnes foi providencial e eu nem imagino porco casher,quando tiver,claro.Esta notícia que o judeu consome porco pra mim é nova e eu vou te confessar que fico com minha consciencia um pouco pesada por ás vezes consumir linguiça e bacon de porco mas enfim cada cabeça uma sentença não é? Quando puderes escreve sobre os vinhos tá? Beijão .Quando falei judeu quis dizer israelenses. Carmen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carmem,

      Mas eu como carne de porco, sempre comi desde criança, então não se preocupe por mim. rsrs

      Mas, respondendo a sua pergunta, sim existe linguiça e salsicha de frango e de peru também, mas bacon não, só de porco mesmo, pelo menos eu nunca vi de outra coisa.

      Calma com os posts vão sair, espera só mais um pouquinho, porque eu tenho que pesquisar para não falar bobagem, né?
      bjs. :)

      Excluir
  8. Oi Yaheli, quais são os temperos que vão no shakshuka aí de Israel?Será que tem estes temperos aqui tambem?Manda me dizer quais são que eu procuro aqui no mercado público pois eu pensei que cardamomo não tinha aqui e descobri que tem.Vou tentar fazer este prato pois adoro cozinhar e ,claro comer tambem e principalmente receitas novas.Aguardo.Beijos.Carmen

    ResponderExcluir
  9. Oi Carmem.

    Shakshuka é um dos pratos mais fáceis e rápidos do mundo de se fazer.

    Você coloca o molho de tomate numa frigideira (normalmente o tempero daqui é alho, pimenta do reino, paprica, uma pitadinha de cominho e sal)

    Deixa o molho ferver e em fogo alto, acrescenta os ovos, deixa cozinhar por uns 3 a 5 minutos (a gema não é dura não, mas é uma questão de gosto, se quiser deixe cozinhar um pouco mais), depois é só servir com pão pitta, que é mais ou menos parecido com o pão árabe do Brasil.

    Está aí um vídeo do mais famoso e tradicional shakshuka de Israel (e mais gostoso também):
    http://www.youtube.com/watch?v=1CvPQQKeOYw

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Congratulations, great job.

    Your blog has exceeded one hundred thousand visits.

    Shalom;

    Gabriel

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. "•Porco; [Porco, tem certeza? Tenho e vamos esquecendo essa história de religião em Israel, ok? Aliás, para mim essa é a maior das provas de que Israel é um país que vive alheio a uma religião dita oficial]..." Parte do seu artigo

    Correção sobre o meu comentário: Israel nunca vai estar num abismo espiritual - A frase foi só para chamar atenção para o assunto exposto. Mas foi bom ter esclarecido a todos os leitores. Shalom

    ResponderExcluir
  13. independente da questao do porco, nao da pra falar que é uma religiao 'dita' oficial, porque É oficial. Domingo é segunda, todos os feriados são judaicos, nao tem natal, nem reveillon, transporte publico para, lojas que funcionam no shabat tomam multa e todos os supermercados aqui proximo da minha casa sao Kasher, ou seja, pra eu comprar camarao so indo no centro, nem todo tipo de carne eu acho aqui, entao dificil falar que somos alheios.... Temos a opcao, graças aos russos e aos arabes, senao eu seria obrigada a comer kasher aqui....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A religião é oficial, mas o país não se comporta como um país que tem uma religião oficial, por isso "dita oficial".

      Se grande parte dos israelenses judeus não fossem "alheios" à religião judaica você não teria o bairro do lado ou centro da cidade para comprar camarão ou carne de porco.

      E o fim de semana ser na sexta e no sábado, não ter Natal, nem Reveillon é uma questão cultural.

      Somos culturalmente judeus. A Índia não tem uma religião oficial e lá também não tem natal. Brasil, Portugal e EUA não tem uma religião oficial e lá é feriado no Natal e no Reveillon.

      Natal pertence a países de cultura cristã. Isso é cultural, muito mais que religioso.

      Proibição religiosa é como nos Emirados Árabes ou na Arábia Saudita onde é proibido vender bebida alcoólica e se você for pego bebendo você vai preso. Acontece isso aqui, se você for pego vendendo ou comendo alguma coisa não casher? Acho que não, né?

      E se não fossem os árabes e os russos? Os árabes são mais de 20% da população. E os russos são quantos? 1.5 milhão? Então aproximadamente mais 20%? Só aí são 40%, não me parece um número tão irrelevante, para você dizer "se não fossem os árabes e os russos" como se eles fossem exceção.

      E segundo dizem, já se vendia carne de porco por aqui antes do Aliah russo.

      E outra coisa, até prova em contrário os russos são judeus. Se eles compraram ou não compraram documentos isso não é problema meu. Eles fizeram aliah como judeus, o Estado de israel os reconheceu dessa forma e em todas as estatísticas oficiais do país eles aparecem como judeus (e muitos são mesmo), ponto final.

      Sobre transportes e supermercados a história não é bem essa, mas é longo demais para eu explicar aqui.

      Mas só para deixar claro, em muitas cidades de Israel funcionam ônibus e abrem supermercados, a minha é um exemplo disso e a minha cidade é judaica.

      Sem falar que você pode usar o seu carro e tem táxi no país todo durante o shabbat, que é onde eu acho as regras de shabbat injustas, porque privilegia quem pode pagar mais caro.

      Excluir
  14. Michele - Que lojas são essas que abrem em Israel no Shabat e tomam multa, quem te contou isso? Em todas as cidades Israelenses um monte de lojas abrem no Shabat e acho que informaram você de forma errônea quanto a isso. Vim para Israel em 1979 antes dos russos e já se vendiam muito produtos não Kosher em Israel, chocolates, pães etc. O que abre o mercado para os produtos não Kosher é a "lei da oferta e da procura" tendo público consumidor eles existirão já que a lei aqui não proíbe.

    Também não acho que o Israelense judeu (Sabra) nascido aqui se preocupe muito com comida Kosher, caso se preocupassem não viveriam viajando para a América do Sul e Ásia onde não há disponibilidade de alimentos certificados. Aqui onde trabalho são mais de 100 funcionários, a maioria Sabra e só 2 comem Kosher.

    Quanto ao fato de onde você mora a maioria dos supermercados serem Kosher, eles têm a certificação porque querem ter simplesmente, existem algumas redes de supermercados em Israel que abrem no Shabat e não são certificadas.

    Uma prova do Israelense não estar preocupado com certificação Kosher e muitos restaurantes aqui em Israel também não estarem nem ai para a certificação é esse artigo de 2007 (http://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-3358280,00.html) pode ter certeza que os números hoje em dia ainda são maiores. Frequento muitos restaurantes não Kosher e esses restaurantes estão cheios de não-russos e não-árabes, então você não precisa se preocupar, se os russos nem os árabes estivessem aqui você não seria obrigada a comer Kosher.

    Yaheli seu blog é muito bom, parabéns, eu postei um link, não sei se podia. Chag Sukot Sameach!

    ResponderExcluir
  15. Claro que podia, muito obrigada pelo complemento. Perfeito!

    Um grande abraço
    Chag Sukot Sameach!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliás obrigada por compartilhar o artigo, eu não sabia desses números. Muito bom mesmo! :)

      Excluir
  16. Olá,

    Gostaria de saber se em Israel é possui batata light congelada para fritura.

    Se puder retornar com alguma informação ou onde posso encontrar, ficaria muito grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso existe mesmo?

      Bem não sei, não conheço.

      Excluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...