quarta-feira, 8 de maio de 2013

Israel e a Tal Crise Mundial

É inegável que há alguns anos o mundo vem passando por uma forte crise financeira e econômica. Claro que essa crise têm se mostrado muito mais devastadora na Europa, mas é evidente que muito poucos foram os países que não sentiram essa crise.

Eu não diria que Israel não tenha sido afetado por essa crise, claro que é possível que um setor ou outro, uma empresa ou outra possa ter percebido uma leve brisa negra, mas que seguramente não foi capaz de desarrumar muita coisa por aqui.

Um bom exemplo da estabilidade econômica de uma nação é a taxa de desemprego. Enquanto alguns países europeus viram seus índices de desemprego duplicarem e até mesmo triplicarem entre 2009 e 2013 Israel diminui seu índice de desemprego em um terço. Como se pode ver no gráfico abaixo:

O gráfico é oficial, a tradução é minha.
A Faixa Vermelha representa a Europa e a Faixa Azul Israel.
Isso só mostra que os países são o que lutam para ser e engana-se enormemente quem imagina que Israel viva apenas de turismo. Israel desenvolve sua economia em cima de uma estrutura sólida e bem planejada.

Sim, é verdade que o turismo é expressivo em Israel. Em 2012, o país recebeu cerca de 3.5 milhões de turistas, o equivalente a metade de sua população. Alguém consegue imaginar o caos que se tornaria o Brasil se em apenas um ano recebesse 100 milhões de turistas (aproximadamente metade da população brasileira)?

Planejamento e organização fazem toda a diferença em Israel. Sem contar que Israel é um dos maiores exportadores de tecnologia do mundo, desde o desenvolvimento do celular (a tecnologia que permitiu a criação dos telefones e não o aparelho em si) até os mais variados programas de computador, dos mais simples de uso doméstico aos mais elaborados softwares e equipamentos de análise médica ou laboratorial, passando por todo tipo de tecnologia agrícola, hoje em dia é muito difícil algo que não tenha um toque israelense.

E mesmo com toda crise na Europa, Israel continua exportando seus produtos e os Europeus continuam consumindo todo tipo de produto israelense, laticínios, remédios, biscoitos, produtos de higiene e obviamente, tecnologia. 

Claro que Israel tem seus problemas, o custo de vida vem aumentando, os impostos tiveram um pequeno aumento, mas também os salários subiram e o índice de desemprego caiu, o que prova que o país prospera. Sem deixar de mencionar que parte de quem está na tal "estatística de desemprego" são pessoas socialmente desajustadas ou que trabalham o tempo suficiente para ter o direito de pedir seguro-desemprego. Infelizmente, esse tipo de gente existe em qualquer lugar do mundo.

A verdade é, em Israel só fica desempregado quem quer, não existe desemprego para quem tem minimamente vontade de trabalhar.

Israel é sim um dos países mais prósperos e tecnológicos do mundo, o que faz com que seja praticamente impossível você olhar para dentro da sua casa e não encontrar pelo menos uma meia dúzia de produtos ou patentes de origem israelense. 

Ou seja, esteja você onde estiver, um pedacinho de Israel sempre estará com você.

E está aí um vídeo que uma amiga me mandou e que ilustra bem isso:
Rose obrigada por me enviar o vídeo!!! :)


19 comentários:

  1. Israel só demonstra ser um grande país. Os países por onde a crise mais pegou,foram em países dependentes.Até mesmo essa crise afetou o Brasil, desde que a Dilma tomou posse, o Brasil não cresce nem 3% kkkkk. Países bem estruturados,muitos vezes, nem sentem com tanta força as crises econômicas. Espero que o Brasil aprenda com Israel e invista mais em educação e tecnologia. Chega de sermos o quintal do mundo,temos de ser como Israel,exportadores de tecnologia.

    PS: Eu conheço este vídeo, eu sigo o canal de Israel no youtube. Me amarro! :)

    Obrigado,Yaheli, por nos deixar informados sobre este magnífico país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá TIAGO,rsrs

      Concordo com você em tudo. Só nos resta torcer pelo Brasil.

      Feliz de te conhecer, viu?
      bjs.


      Excluir
  2. Quando compartilhei com vc nem imaginava que fosse fazer parte de um de seus posts; Embora vc sempre se esquive de assuntos religiosos e afins, eu acredito que isso foi um Mazal tov, Ahahahahahahaha... Ysrael é um verdadeiro sonho pra mim, política e economicamente; o Brasil nunca será como Ysrael, e digo isso com profunda tristeza, passei dias pensando sobre seu post sobre os Kibutzim, e eles são pra mim, vc pode até achar romântico, um grande exemplo de resilência, uma encubadora de desenvolvimento, um conceito muito abençoado, que qualquer país do mundo poderia seguir sem medo de errar; Nossa, eu queria q isso corresse em minhas veias tb, (ontem eu descobri q a coreogréfa Deborah Colker é judia, ahahahahahahahahahah... Vcs são demais, todo meu respeito!). Amei o post, como sempre ainda mais por tratar de um tema que eu amo: ECONOMIA CRIATIVA, e eu sei q Ysrael é o maior exemplo de economia criativa do mundo! Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rose,minha amiga linda,

      Mais uma vez obrigada, pelo vídeo e por estar sempre dividindo seus pensamentos comigo, muitos me fazem pensar bastante. rsrs.

      Eu não me esquivo de assuntos religiosos, só que o blog não cai para isso, se não vai ser igual a outros tantos que tem por aí que nada mostram do país de forma prática, mas você sabe o que eu penso sobre assuntos religiosos e espirituais, aliás meu facebook é repleto de tudo que eu penso e acredito sobre qualquer assunto, só que alguns não convêm serem discutidos aqui no blog. :)

      Também acho que os kibbutz são um exemplo a ser seguido (talvez com algumas pequenas adaptações), indiscutivelmente, os kibbutz são a célula máter da fundação/criação do Estado de Israel, mas também é fato que hoje em dia eles nada mais têm de ideológicos, o que também não é ruim, são caminhos que as coisas precisam seguir para sobreviver, se reinventar e resistir ao tempo, a si mesmos e ao próprio sucesso.

      E sobre a Déborah Colker eu sabia. Aliás A cia de dança dela, recentemente, fez uma apresentação por aqui, mas eu não fui ver não.

      bjs. :)

      Excluir
  3. Shalom Yaheli !

    Estava eu aqui escutando as musicas do Kobi Aflalo quando resolvo dar uma conferida nesse seu excelente blog e simplesmente me deparo com um de seus melhores posts que só veio a confirmar o que eu sempre digo: "Israel é um milagre" !

    Não, não adianta as pessoas me falarem que Israel recebe US$ dos EUA, que os muitos Judeus do mundo todo enviam US$, que tivemos sorte, que vieram muitos cientistas da diaspora, que isso, que aquilo, ... nada, mas nada disso explica como um país minusculo que é um simples deserto melhorado que não possue praticamente quase nada de recursos naturais, que é cercado por inimigos e pelo mar, como esse país consegue em pouco mais de 60 anos ser uma nação invejada e desejada por muitos ?

    Muitos lutam pela destruição de Israel, muitos querem tambem o sofrimento, querem ver o povo judeu de joelhos. Chuva de mísseis ? 30 segundos pra procurar abrigo ? 3 guerras + vários conflitos + varias intifadas e terrorismo ? ... e esse País ainda cresce economicamente ? Ainda melhora ? turismo só aumenta ? E vem ainda Warren Buffett, o mais bem sucedido investidor e 2° homem mais rico do mundo, dizer que Israel "é o melhor lugar do mundo pra se investir" ?

    Não, não tem lógica. Não é normal, não é o padrão. No mundo todo não é assim que funciona. Aqueles que estudaram administração e economia, sabem que isso não faz o menor sentido, nunca se recomendaria investir em um país desses, nunca, jamais.

    Analisando isso, observamos que o simples fato de Israel existir já é um milagre !

    Podiamos parar por aqui ... mas não, Israel não se contenta só com isso !
    Não, Israel não quer apenas "existir".
    Israel luta pra que tudo possa valer a pena, Israel luta para que tudo seja feito com excelencia, sempre assombrando o mundo e sempre de modo quase inexplicável Israel é um sucesso.

    Novamente Warren Buffett diz: "Se você estiver procurando petróleo não vá a Israel. Mas se você está à procura de cérebros, não procure mais, pois Israel mostrou que tem uma quantidade desproporcional de cérebros e energia."

    Temos que agrader ao Criador, homens não fazem milagre, só D´us faz, só isso explica.

    Ha... agora descobrimos que temos petroleo e gás e de "quebra" desenvolvemos novas tecnologias que vão ajudar os EUA a extrair seu recurso energico do xisto de modo limpo, sendo essa uma das razões da visita do Sr. Obama ... é ou não é um milagre ?

    Desculpa o texto longo, mas hoje estou inspirado !

    Shalom, Gabriel !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shalom Gabriel,

      Perfeita sua colocação, umas das melhores que eu já li aqui no blog.

      Essa história que Israel recebe dinheiro dos EUA não é assim, há muito tempo que isso não se traduz numa verdade, nada é dado, nada vem de graça, qualquer hora dessas eu falo sobre isso.

      Por isso também eu não escrevi sobre a visita do Obama, coisa demais a dizer e eu tento o máximo possível não colocar aqui no blog coisas que sejam apenas a minha opinião, gosto de escrever de maneira embasada, pelo menos sempre que possível.

      Mas, do jeito que as coisas caminham não faltará oportunidade de escrever ainda sobre esse assunto também.

      E aproveitando o recente aumento de impostos que teve aqui, segunda ou terça feira estou colocando o post sobre os impostos que você tinha sugerido.

      Abraços

      Excluir
    2. Shalom Yaheli.

      Que bom que gostou que escrevi, na verdade foi um desabafo.

      Eu sei que os EUA não enviam US$ de graça, mas tem um povo aqui que fica me torrando o saco com essas historinhas da ilha da fantasia e nem falo com essas criaturas.
      Sabe como é né ? Muitos aqui se acham "especialistas" sobre Oriente Médio mas não sabem nem cuidar das suas próprias contas que tão sempre no vermelho.

      E no mais, fico no aguardo dos seu proximos posts.

      Hoje escutarei Shiri Maimon e vou assistir uns videos do Kipat Barzel em ação.
      (A tradução literal seria "Kipá de ferro" ?)

      Shalom;
      Gabriel



      Excluir
  4. Oi,Yaheli,faço minha todas as palavras do Gabriel,e, apesar do blog não ser religioso,fico analizando a palavra do Eterno Bendito Seja,que diz: Israel não será por cauda,mas por cabeça,e mais:Israel não precisará pedir emprestado mas terá para dar e isto não temos como esquecer.Sim,Israel verdadeiramente é um milagre,mais uma vez fica provado.Obrigado,Yaheli,mais uma vez por este post maravilhoso.Beijos.Carmen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o blog não é religioso, mas eu jamais questionei que a existência de Israel tem seu toque divino.

      bjs.

      Excluir
  5. Rose, não fique triste. O Brasil ainda será melhor que Israel. talvez leve uns quinhentos anos, mas o que representa 500 anos, diante da eternidade.

    ResponderExcluir
  6. Oi Ya querida.. amei o post e com certeza o povo Israelense sempre tem uma visão espetacular pra tudo na vida. E eu acho que isso se deve ao fato de eles nao tentarem copiar nada e nem ninguem... eles trabalham pra melhorar a vida das pessoas. bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade mesmo! Ideias originais não faltam em Israel.

      bjs.:)

      Excluir
  7. shalom yaheli. pretendo fazer alyiáh em julho/agosto dete ano. vou por conta própria e já juntei toda documentação e enviei para a agência judaica em israel.
    as minha perguntas são :
    1) quanto tempo eles me darão resposta da aceitação dos meus documentos ?

    2) e quanto tempo eu vou ter para fazer alyiáh caso aprovado ?

    obrigado por sua atenção e seu blog é fantástico !! marcos ribeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcos,
      Não entendi o que você quis dizer.

      Não existe aliah por conta própria.

      São eles que definem a data que você virá, mas o visto de aliah em si vale por um ano, só que eu não acredito que eles te deem um visto de aliah para que você embarque quando você quiser dentro do período de um ano. Nunca vi ninguém que tenha feito isso assim.

      Enfim, sobre a documentação não leva mais do que 2 ou 3 dias para dizerem se está ok. Agora, o processo todo se estiver tudo certo, leva cerca de 2 meses.

      Excluir
  8. Israel é um pequeno grande país.
    Sabe o que faz e faz muito bem.

    Espero ter a chance de conhecer esse país maravilhoso um dia!

    Uma dúvida: Quem não é judeu, é mais difícil de conseguir ir para Israel, ou até mesmo viver ai?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcos,

      Bem, como turista não há nenhuma dificuldade, só comprar a passagem e vir.

      Agora sobre imigração dá uma lida nesse link:

      http://vivendoemisrael.blogspot.co.il/2013/04/programa-de-imigracao-e-trabalho-em.html

      Abraços

      Excluir
  9. Olá Yaheli

    Post interessante. Das invenções já conhecia a pen drive. Lembro-me de logo no inicio quando uma pen custava uns 80€ de ouvir no noticiário algo sobre Israel. E claro a Bar...

    Quanto ao turismo, de facto, já começa a tornar-se substancial 3 milhões e meio já é obra! Mas acredite que não é difícil receber mais visitantes que a própria população. Portugal recebe cerca de 15 milhões de pessoas por ano, tendo em conta que só tem 10 milhões e meio, eu nunca notei qualquer tipo de irregularidade a não ser os museus (sobretudo) e locais turísticos lotados, sobretudo praias no Algarve. De resto corre tudo bem, não se assuste. Basta que que o país tenha uma boa rede de acessibilidades e uma rede eficiente em termos de saúde pública. Em breve Israel ultrapassará a barreira dos 7 milhões de habitantes. Eu conto ajudar na tarefa.


    Ana Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Teresa, tudo bem?

      Onde eu disse que um país não pode receber mais turistas que a sua população?

      Eu apenas comparei Israel ao Brasil que é um país de 200 milhões de habitantes e em 2012 recebeu 5,7 milhões de turistas estrangeiros. E ainda acha que é um país turístico. rsrs

      Agora, Portugal é um país que fica na Europa tem outra estrutura de acesso. Quem vai para Portugal pode facilmente visitar os países vizinhos (o que é um estímulo a mais), sem contar que também existe em Portugal o turismo daqueles que moram nas regiões de fronteira ou países próximos.

      Eu tenho uma amiga que mora na Espanha e todo fim de semana ela vai almoçar em Portugal. Isso seria impensável se ela tivesse residência síria ou libanesa e quisesse almoçar em Israel, por exemplo.

      Quem vem para Israel vem de longe. Quem reside nos países de fronteira não faz turismo aqui, em regra.

      É um turismo completamente diferente e num país mais ou menos 5 vezes menor que Portugal.

      A previsão é de que Israel atinja 8 milhões de habitantes esse ano ainda.

      bjs.

      Excluir
  10. Olá, Adri-Yah,

    Meu nome é Antonio Carlos, moro em Campina Grande-PB.

    Invejável o conteúdo de seu blog. Realista e sensato; bem pé-no-chão mesmo. Encontrei-o por acaso procurando informações sobre o calendário judaico, suas festas e eventos relacionados às chuvas, colheitas, etc.. Israel sempre chama a atenção; sua cultura milenar influenciou o mundo todo; e de modo especial no que se refere ao aspecto religioso. Fico impressionado ao ouvir alguns colegas falarem de suas "aventuras" há vinte, trinta anos atrás nos famosos "kibutzim" que parecem estar em processo de extinção ou desativação. Ao ouvir tais coisas, a impressão que temos é que Israel é uma democracia desde sempre. Mas, o seu blog é interessante pelo fato de desmistificar um pensamento recorrente por aqui: o de que um terrorista está se detonando por aí a cada minuto; que todo mundo vive aí estressado, meio paranóico por causa da segurança; que aí é um lugar onde ninguém dorme e tem sossego. Ao ler suas "crônicas da vida diária" daí, chegamos a ingrata (mas sensata) conclusão que viver aqui no Brasil é mais perigoso. Querida, eu li um comentário de alguém perguntando onde se poderia encontrar farinha de mandioca por aí e percebi em sua resposta uma certa dificuldade para se encontrar por aí tais iguarias. Imagina um nordestino da gema vivendo por aí sem cuscuz, macaxeira, inhame, batata-doce, carne de charque e farinha de mandioca? Só dá pra aguentar um regime desses por, no máximo, "três meses". Viver em Israel? Ô xente, bixinha, dêxe disso, muié!

    Fica na Paz!

    ResponderExcluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...