terça-feira, 9 de abril de 2013

Yom HaShoah, Yom HaZicaron e Yom HaAtzmaut

Três comemorações/homenagens que não são festividades judaicas, mas são datas israelenses e por esta razão, mesmo não tendo nada a ver com religião são contadas pelo calendário judaico. Por isso, assim como qualquer festa ou feriado de Israel estas também não têm uma data fixa no nosso calendário gregoriano.

Yom HaShoah (יום השואה) - Dia em Memória do Holocausto: Não é feriado, é apenas um dia em que se presta homenagens às vítimas do holocausto.

Às 10 da manhã tocam sirenes antiaéreas no país todo por 2 minutos e todo mundo para tudo que estiver fazendo e fica em pé e em silêncio em respeito ao momento. Eu sei que é difícil vislumbrar isso, mas de fato Israel para por dois minutos, as pessoas descem dos carros em ruas e estradas e ficam em pé do lado de fora, nas empresas, nas escolas, supermercados, academias, pontos de ônibus, pelas janelas dos apartamentos é possível ver pessoas sozinhas em casa em pé de maneira respeitosa todo mundo se coloca em pé em posição de respeito, é uma solenidade rápida e a vida segue normal no resto do dia.

É apenas uma forma de render homenagens e de lembrar que é dever de todo israelense não permitir que algo assim aconteça de novo. Os canais de TV e as emissoras de rádio também param a programação e transmitem a sirene por dois minutos.

Este ano o Yom HaShoah caiu no dia  08 de Abril. Na véspera costuma haver homenagens no Yad VaShem que é o Museu do Holocausto de Israel, fica em Jerusalém.

E para quem não acredita que os carros param mesmo está aí a prova (O Vídeo começa uns 30 segundos antes da sirene, então dá para ver bem o momento em que a sirene toca e todos param):



Yom HaZicaron (יום הזיכרון) - Dia da Lembrança: Ocorre exatamente uma semana depois do Yom HaShoah e é o dia de lembrar de todos aqueles que morreram por Israel (soldados e vítimas de terrorismo). Neste dia as Bandeiras de Israel são colocadas a meio mastro.

Assim como no Yom HaShoah também tocam sirenes. Neste caso, a primeira sirene toca por um minuto às 20:00 do dia anterior (véspera) e toca no dia seguinte às 11:00 da manhã por dois minutos e também para tudo em respeito à sirene. E o Yom HaZicaron não é feriado, mas é véspera de feriado (Véspera de Yom HaAtzmaut), portanto as coisas funcionam meio expediente, mais ou menos até umas três ou quatro da tarde.

O Yom HaZicaron esse ano cairá no dia 15 de abril.

Sirene noturna que marca o início do Yom HaZicaron (toca na noite anterior):



Yom HaAtzmaut (יום הצמאות)- Dia da Independência de Israel: O que nós chamamos de Independência de Israel é na verdade a fundação do Estado de Israel. Claro que quando o Estado foi fundado se tornou também independente, então obviamente não está errado.

O dia da Independência de Israel é feriado, porém é um feriado meio atípico, porque os transportes públicos funcionam (ainda que boa parte com horários alterados) e bares, restaurantes e muitos estabelecimentos comerciais de entretenimento costumam funcionar. Quase todas as cidades fazem sua festa e há muita queima de fogos ao longo da noite.

Assim, como todos os feriados de Israel, a comemoração começa no dia anterior, então a festa de independência costuma ter início ao cair do sol depois das 18:00h  ou 19:00h, quando termina o Yom HaZicaron e as bandeiras são novamente hasteadas em uma cerimônia de transição do Yom HaZicaron para o Yom HaTzmaut.

Há cerimônias militares na capital, Jerusalém, mas não são nem parecidas com as paradas militares do Brasil.

Parte de uma cerimônia militar:

E um vídeo de um Yom HaAtzmaut que eu filmei quando ainda morava em Ashdod, em 2011:




Ao longo do mês é comum que as pessoas coloquem bandeiras nas janelas dos prédios, dos veículos, além das cidades também serem enfeitadas



.

O Yom HaAtzmaut este ano cairá no dia 16 de abril.
*As três fotos foram retiradas da internet.


25 comentários:

  1. Oi, Yaheli.Muito obrigado por mais este post,para mim foi o melhor de todos pois confirma o meu maior motivo por amar Israel,é a valorização da vida humana.Quando se lê que um só soldado sequestrado foi trocado por mais de mil prisioneiros,como não amar Israel?Como não ter admiração por este governo?Á cada post vou conhecendo mais a realidade deste lugar incrivel,para mim ,diferente de todos os outros.Um grande abraço.Carmen anônimo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Apesar de eu não gostar do Netanyahu, mas tenho que concordar que isso ele fez de bom e que sim de um modo geral existe um respeito muito grande à vida e à cidadania em Israel.

      Excluir
  2. Oi,Yaheli,ontem foi bem difícil comentar no teu blog,me parecia que estava com algum problema,mas enfim,consegui.Há alguns anos atrás eu trabalhei em uma cooperativa em Porto Alegre e lembro que nas reuniões eles falavam que o sistema de cooperativa começou em Israel,nos Kibutzim.Sabe,Yaheli,eu gostaria tanto de aprender sobre os kibutzim pois imagino que seja tipo:todos tem tudo em comum,è isto? Se tu puderes postar sobre isto,te agradeço.Beijão.Carmen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita gente me pede para escrever sobre kibbutz, na verdade eu tenho um post parcialmente escrito sobre isso. É que tem tanto para dizer que não sei se consigo sintetizar num post só, mas vou tentar e vou tentar que ele seja o próximo post.

      Mas, não sei dizer se o sistema de cooperativas começou aqui, pensei que fosse na Inglaterra, mas vou dar uma pesquisada sobre isso. Até que faz sentido.

      E não soube do blog ter tido problema nenhum, talvez tenha sido algum problema regional daí ou do Brasil, porque aqui eu não percebi nada.
      Mas, se tiver problemas de novo me diga, tá?

      Excluir
  3. Oi, Yaheli.Está tudo bem?Estou começando á ficar preocupada pois não tem mais comentários para este post tão legal e nem respostas e eu estou aqui aflita abrindo teu blog toda hora pra ver se já tem alguma coisa e NADA. Espero que tu estejas bem.Vou ficar aguardando,ansiosa. Um grande abraço. Carmen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carmem!
      Sim, está tudo bem por aqui, só que nos últimos dois dias trabalhei um pouco a mais. E não tem jeito, quando aumenta o trabalho eu sumo. Mas, graças a Deus aqui já é fim de semana e acho, que semana que vem é vida normal de novo. rsrs.

      Obrigada pela preocupação.
      Super beijo e estou aguardando a foto do seu gato, quando você tiver um. rsrs.

      Excluir
  4. Ufa! agora estou mais tranquila.hoje á tarde fui no mercado público em Porto Alegre comprar peixe pro sábado só que está tão caro que voltei sem nada.Vou é comprar por aqui mesmo.Cheguei em casa e fui direto espiar teu blog.Ainda bem que está tudo tranquilo contigo,era só trabalho mesmo.Com certeza quando eu conseguir ter novamente um gato,vou te mandar a foto e te convidar pra ser madrinha dele .kkkkkkk.Beijão. Carmen

    ResponderExcluir
  5. Oi Yaheli,
    Excelente post, estou chegando em Israel no final de abril e seu blog está me ajudando muito a entender como são as coisas por aí.
    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada.
      Seja muito bem-vindo à Israel e qualquer coisa que precise só falar.
      Abraços

      Excluir
  6. Oi , sou eu de novo.Enquanto tu estavas demorando pra responder,eu fiquei olhando teus posts antigos e encontrei um em que eu te perguntava sobre a comunidade cristã aí,lembra?foi no dia 26 de dezembro de 2012,se não me engano e tu não entendeste.Vou tentar explicar agora pois eu esqueci de falar nisto antes.É que em Porto Alegre tem a comunidade de judeus no bairro Bom Fim,em São Paulo tambem tem bairro judeu,com várias sinagogas.E ai tambem tem bairros cristãos?Foi isto que te perguntei e acho que não me expliquei direito. Beijos Carmen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora entendi, na verdade eu tinha entendido uma coisa completamente diferente, mas é porque eu recebo tanta pergunta estranha que quando vem uma normal eu já nem entendo. rsrs.

      De qualquer forma, não tem bairros cristãos em Nazaré. Nazaré é uma cidade de maioria árabe, com uma enorme população cristã, provavelmente a maior concentração de cristãos de Israel, mas não existem bairros para cristãos, pelo menos não que eu conheça.

      Cristãos e muçulmanos vivem harmonicamente em Nazaré, mas tanto em Nazaré, como em qualquer outra cidade árabe de Israel a maioria dos árabes são muçulmanos.

      Até existem bairros árabes em outras cidades de Israel, como Haifa e Tel Aviv, mas mesmo assim cristãos e muçulmanos vivem juntos.

      Porém, em qualquer cidade ou qualquer bairro de Israel é possível encontrar cristãos ou muçulmanos.

      Exceção feita aos bairros de judeus ortodoxos, onde nem mesmo judeus não ortodoxos moram, não por ser proibido, mas porque é um inferno para qualquer um que não seja judeu ortodoxo morar num lugar desses.

      Excluir
    2. "não por ser proibido, mas porque é um inferno para qualquer um que não seja judeu ortodoxo morar num lugar desses"

      Agora fiquei curioso! É pq os ortodoxos são MUITO conservadores? acertei?

      Excluir
    3. Oi Marco,

      Depende do que você considere conservadores. Para mim eles não são conservadores, para mim eles se comportam como seres humanos esquizofrênicos.

      Tudo bem que eles moram em bairros isolados e por isso podem fazer o que quiser, mas eu não acho razoável e nem acho conservador homens e mulheres andarem em calçadas separadas ou homens andarem na parte da frente dos ônibus e mulheres na parte de trás. E acho mais ridículo ainda eles exigirem isso de crianças de 7/8 anos.

      Sem falar que quando estão "em bando" fora dos bairros (ou cidades) deles, de vez em quando, eles tentam impor a palhaçada deles para os outros, tentando fazer com que mulheres se levantem dos bancos da frente e vão para os bancos de trás, ainda que tenham que ficar em pé. Obviamente, que isso em 98% das cidades e bairros de Israel isso acaba na delegacia. Mas nas cidades e bairros deles isso é bem rigoroso.

      Sem falar na vestimenta e na proibição de qualquer coisa durante o shabat, desde ouvir música, cozinhar até acender as luzes em casa. Claro que num bairro ortodoxo ninguém acende as luzes no shabbat, ou deixa acesa desde antes ou fica no escuro sexta e sábado.

      Por isso seria um inferno para qualquer não ortodoxo morar num bairro desses, porque eles vão perturbar, bater na sua porta e mesmo que você não abra, eles retaliam de outras formas, por exemplo fazendo com que todo o comércio da região não venda nada para você ou te xingando quando você sair na rua, entre outras coisas.

      Apesar de que é quase impossível um não ortodoxo conseguir morar num bairro desses, já que eles só alugam ou vendem lojas e apartamentos para pessoas do meio deles.

      Não é atoa que os próprios israelenses, em sua grande maioria, têm preconceito com os ortodoxos.


      Excluir
    4. Yaheli, não sabia que as coisas eram assim!! Que coisa mais "sinistra". Eles até têm dispensa para não servir o exército né?

      Excluir
    5. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/10/111010_judeus_ortodoxos_escola_bg.shtml

      Excluir
    6. Viu como eu não invento, nem exagero? rsrs.

      Muito boa a reportagem, eles só não dizem que eles representam uma parcela super pequena da população, cerca de 8% e a grande maioria vive isolado em suas cidades.

      Por isso que eu digo, Israel em si não é um país que respire religião, é um país normal, os ortodoxos em sua grande maioria, são pessoas que vivem no seu mundo particular, sem grandes contatos com o "mundo real". No dia a dia é como se eles não existissem.

      Porém religiosos ortodoxos e ultra-ortodoxos, não são privilégio de Israel, existem em outros países também, como os Amish nos EUA e Canadá que andam de carroça porque não aceitam a tecnologia e muitos outros no mundo inteiro que eu acho melhor não citar para não gerar desavenças por aqui, afinal o blog não é sobre religião, né? rsrs.

      Mas, na maioria dos países, esses grupos são minorias que vivem em regiões isoladas e são praticamente invisíveis aos outros, entende?

      Sim, eles têm dispensa das forças armadas, mas a pressão é bem grande para que essa leia caia e pelo andar da carruagem é possível que logo, logo caia mesmo.

      Israel não é um país perfeito, é um país normal com coisas excelentes e com coisas esquisitas, como aliás, todos são. Só que Israel é um dos melhores países do mundo para se viver. :)

      Abração

      Excluir
  7. Bacana como Israel comemora suas datas. Os israelenses são bem respeitosos com suas datas, acho isso bonito! Ainda mais esses tão fortes para o povo judeu, que era é homenagem ao judeus mortos no holocausto e a fundação do Estado De Israel. No Brasil não somos muitos respeitosos com nossas datas, o povo está mais preocupado com o dia de folga, nem liga para datas. kkk Enfim, cada povo com sua conduta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, tem toda razão, mas também é verdade que aqui o povo adora um feriado para ir ao parque fazer churrasco ou piquenique. rsrs

      Excluir
  8. Ya fiquei arrepiada , amo a forma como os Israelenses tem respeito e amor por sua patria. Para no meio do dia para fazer uma homenagem dessas é simplesmente incrivel demais.
    Por isso Israel prospera, porque respeita suas tradições... saudades de nossas conversas viu ? Bjoca

    ResponderExcluir
  9. Olá Yaheli,como sempre seus posts continuam diretos e retos,portanto ,“impecáveis”...
    Como ainda estamos em processo de análise de documentos na Agência Judia,ainda existem algumas perguntinhas básicas que não fizemos à mesma,e farei à vc.
    -Qual a idade para aposentadoria e qual o salário de aposentado?Pois meu marido tem 64 anos.E,como é feito o processo de aposentadoria,aqui no Brasil ou em Israel?
    -Quanto à viagem,só é permitida a bagagem normal de viagem internacional,ou existe alguma regalia em quilinhos a mais?

    Bjussss e muchas gracias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wow! Pergunta Complexa!

      Vou começar pelo mais fácil, as malas: Não tem nenhuma regalia, vc só tem direito a duas malas de 32kg, porque isso são regras das Cias aéreas não tem nada a ver com a Ag. Judaica e excesso de bagagem, caso haja, vc pagará normalmente.

      A única coisa que a Ag. Judaica costuma resolver é com relação ao voo doméstico.

      Vc não se identificou, então não sei onde vc está. Se vc morar fora de SP terá que fazer um voo doméstico para lá e em voos domésticos o peso permitido é menor (acho que 23kg por bagagem), mas é preciso conversar com a Ag. Judaica se não vc pagará excesso de bagagem Até SP, caso esteja em outra cidade.

      Com relação à aposentadoria, em Israel homens se aposentam com 67 anos e mulheres com 64.

      Basicamente para quem faz aliah, funciona assim: Se vc já for aposentado no seu país terá direito a receber um complemento de aposentadoria aqui, se não for não receberá nada, terá que esperar a idade para se aposentar aqui.

      Até onde já me disseram, para quem faz aliah Israel complementa a aposentadoria até que alcance o valor de um salário mínimo daqui, então por exemplo, se a pessoa for aposentada no Brasil com ₪1000 shekels (R$ 500,00), ela vai receber os 1000 shekels do Brasil e do governo israelense cerca de ₪2800/3000 shekels, para totalizar o valor mínimo que é mais ou menos ₪3800/4000 shekels (não sei o valor exato).

      Sem falar que vc ainda recebe um valor a mais na sal klitah se for aposentado, bem mais, na minha época de Aliah era uns 4.000 shekels a mais, agora já não sei.

      Pelo que dizem, mudou muito coisa, eles estão pagando bem melhor agora, portanto sobre valores não tenho mais nem noção.

      Então, eu te daria dois conselhos, primeiro diga ao seu marido para se aposentar aí e segundo converse com a Agência Judaica, vai fazer toda a diferença para vocês. Na verdade, antes de se aposentar converse com a Ag. Judaica, eles vão poder te dar respostas mais precisas do que eu.

      Beijão

      Excluir
  10. Oi Adriana/Yaheli! Eu e meu esposo estivemos em Israel entre 8 e 16 de abril. Acabamos de voltar da viagem. Vimos inúmeras bandeiras de Israel pelas ruas. Um dia antes da Independência, estávamos no ônibus conversando com uma jovem local e, sem saber da história, perguntei se haveria jogo de futebol! rsrsrs Ela me explicou sobre as comemorações. Ai que vergonha fiquei... Falei para ela que no Brasil, bandeira só em dia de jogo. rsrsrs Beijos e seja muito feliz neste país! Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula,

      Não pude deixar de rir com a sua história, mas é verdade, infelizmente no Brasil só aprendemos a "sentir orgulho" da nossa bandeira em eventos esportivos e principalmente em dia de jogo. Brasileiro não sabe o que é patriotismo. Isso é triste!!!

      bjs.

      Excluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...