quarta-feira, 3 de abril de 2013

Programa de Imigração e Trabalho em Israel

Se você por qualquer razão sonha em vir morar em Israel coloque uma coisa muito importante na sua cabeça:

NÃO EXISTE PROGRAMA DE IMIGRAÇÃO PARA ISRAEL

Se você quer apenas morar no exterior, num país legal, seguro e que esteja buscando gente para trabalhar lá, procure países com programa de imigração como Canadá, Austrália e Nova Zelândia.


Imigração para Israel para pessoas que não tem vínculos com o país é quase impossível, então para que gastar sua energia tentando imigrar para um país que não te quer ou não precisa de você?


Mas porque é tão difícil imigrar para Israel?

Simples, proteção de mercado para o cidadão israelense. Israel é um país do tamanho do Estado de Sergipe, ou seja, super pequeno e com quase 8 milhões de habitantes, não falta emprego, é verdade, mas também não falta mão de obra, tanto qualificada como não qualificada para trabalhar em qualquer área que seja.
Então não há razão para se buscar profissionais no exterior e o governo não incentiva essa prática.

Portanto, se você não tiver um diferencial muito grande, uma excelente qualificação ou qualquer outra coisa que justifique toda o esforço e burocracia para te contratar, você provavelmente não será contratado por uma empresa em Israel.

Que eu saiba, os únicos profissionais que têm visto de trabalho relativamente facilitado são cientistas, artistas e atletas profissionais (pessoas de extremo talento ou cujo o trabalho já tem alguma relevância em seus países de origem) e músicos de orquestra sinfônica, ou seja, músicos com formação clássica, que por acaso hoje em dia, em Israel, são em sua maioria chineses ou algo semelhante.

Portanto acredite:

-Israel não precisa de gente para trabalhar colhendo frutas ou legumes, já que a agricultura israelense é uma das mais tecnológicas e mecanizadas do mundo. E os profissionais que Israel importa nesta área são, normalmente tailandeses, uma vez que existe acordo de cooperação entre os dois países. Estes trabalhadores tailandeses são pessoas com experiência rural e vem para Israel com visto de 5 anos, acabado o prazo vão embora, sem renovação nem nenhuma outra possibilidade de permanecerem no país.

-Israel não precisa e aliás não aceita, voluntários nas forças armadas, não existe militar em Israel sem cidadania israelense. Sobre ser militar em Israel eu já falei aqui.

-E por fim, Israel não precisa de gente para trabalhar como faxineiro, copeiro, babá, garçom ou qualquer outro emprego considerado de baixa qualificação.

Obviamente, que o fato de não existirem programas de imigração, não significa que não existam algumas poucas formas legais de se imigrar para Israel (coisa esta que aliás eu já disse e repeti inúmeras vezes neste blog):

A mais simples e mais óbvia de todas é sendo judeu (de origem ou convertido) e sobre isso eu já falei aqui e sobre como comprovar o seu judaísmo eu já falei aqui.

A segunda maneira de conseguir imigrar é se casando com um ou uma israelense e sobre isso eu já escrevi aqui. Quando eu falo em casamento, é casamento real e não esse trambique que existe nos EUA e na Europa de "comprar casamento". Até acho que isso deva existir por aqui, mas seguramente não é algo tão difundido e nem tão fácil de encontrar como em outros países.

A Terceira e mais difícil de todas elas é conseguindo um visto de trabalho. Sobre isso eu já escrevi aqui.

Obviamente que o fato de ser quase impossível conseguir um trabalho aqui (sem cumprir pelo menos um dos requisitos acima) não te impede de tentar, então se você está interessado em trabalhar em Israel, faça buscas na internet em inglês, você seguramente irá encontrar muita coisa.

O difícil não é encontrar emprego, o difícil é encontrar alguém disposto a tramitar o seu visto de trabalho.

Procure sites de emprego e Agências de emprego, existem várias e são todas muito profissionais e muito eficientes. Mas tenha em mente que a mera vontade de morar em Israel não é atributo relevante no curriculum para que alguém resolva te contratar.

E ter passaporte europeu, passaporte americano, saber que você tem um tio judeu ou ter um avó que foi judia, mas você não pode comprovar, não serve para nada e não vai fazer diferença nenhuma para que você consiga ou deixe de conseguir um emprego aqui.

E repetindo pela milésima vez nesse blog, visto de estudo, de turismo ou de qualquer outra coisa NÃO te dá o direito de trabalhar. Eu também já falei sobre isso isso aqui.



83 comentários:

  1. Post curto, grosso, e esclarecedor.

    Adeus chances de viver em um país decente. Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu Podia fazer só mais uma perguntinha ? kkkk

      Excluir
    2. Oi,

      Você pode fazer quantas perguntas quiser, eu nunca me incomodei em responder ninguém, a finalidade do blog é tentar ajudar, tirar dúvidas, eu me incomodo com gente que não lê, que não pesquisa no blog e que vem aqui em busca de soluções, coisa esta que eu não posso dar.

      Mas, fique à vontade para perguntar o que quiser. :)

      Abraços

      Excluir
    3. Oi Yaheli Berlinski, gostaria de saber, como os brasileiros são tratados em israel, pois estou indo com uma excussão em 2014, e vou passar uns oito dias, mais eu gostaria de passar mais dias para mim conhecer melhor, em alguma pensão ou tipo,,, Mais não penso em morar ai somente conhecer, respeito muito israel por Jesus ter nascido nessa terra, mais amo meu pais, só quero mora ai quando Deus descer com a cidade santa. Eu mandei um convite para vc no face, um abraço...

      Excluir
  2. Santo Deus Ya, o que foi que te deixou assim tão brava amore ? rs...
    Ok já entendi amiga... nunca vou morar em Israel né ? Que pena !
    Algum judeu solteiro lendo esse blog ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não estou brava com ninguém, muito pelo contrário, o post é só uma tentativa de dar um choque de realidade nas pessoas, uma também uma forma de dizer que eu não faço as leis de Israel, não sou eu que decido quem pode e quem não pode morar aqui. Eu apenas digo como são as coisas e assim mesmo quando eu sei, muitas vezes eu respondo simplesmente "não sei".

      Eu respondo 10-15 e-mails por dia, pelo menos a metade de gente perguntando sobre um tal "programa de imigração para Israel" que simplesmente não existe.
      Enfim, eu te respondi melhor lá no Face.

      Beijão :)

      Excluir
  3. Impressão minha ou a Yaheli ficou brava?? Enfim, esse blog me deixou muito claro de como é Israel rsrs, mas tbm muito curiosa, nesse final de ano vou pra Tel Aviv e jerusalém mas viagem mesmo e o blog me deixou muito antenada de como é as coisas por aí.
    Amo muito seus post sempre leio
    Parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniela,

      Eu não estou brava não (rsrs), muito pelo contrário, o post é forma de tentar abrir os olhos das pessoas, de mostrar que eu tenho boa vontade em ajudar, em esclarecer, mas não posso inventar soluções ou novas regras de imigração só porque as pessoas querem ouvir outra coisa. rsrs.

      Te desejo uma excelente estadia em Israel e querendo tirar qualquer dúvida, fique à vontade para perguntar, tá?

      Super beijo e obrigada por ler e comentar, fico feliz. :)


      Excluir
    2. Simplesmente uma atitude tipicamente ISRAELENSE.
      Pelo menos e' o que me parece.
      Curto bastante o seu blog.

      Excluir
  4. Ahahahahhahahahah, muito bom, Yaheli... Vou me conformar em ir a Israel só pra visitar, :(

    ResponderExcluir
  5. Oi Rose,
    Que bom te ver por aqui!

    Beijão.

    ResponderExcluir
  6. oi,Yaheli,que banho de água fria heim? Mas enfim, é melhor uma verdade nua e crua do que mentiras que iludam.Creio que 90% já desistiram de morar aí depois de ler este post kkkkkkkkk! Ainda bem que eu só quero ir prá conhecer mesmo,principalmente Jerusalem que é a cidade do meu coração. Obrigado por tua sinceridade. Todos teus posts são muito interessantes e instrutivos. Beijos. Carmen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, também acho isso, sempre melhor pelo menos as pessoas saberem onde estão pisando, né?
      Beijão Carmen.

      Excluir
  7. Yaehli, eu não desisti de morar em Israel! rsrs, você sabe me dizer se Israel precisa de pessoas com formação Teológica? estou me formando bacharel em teologia, sou técnico em eletrônica também e estudei 2 anos matemática bach. mas não terminei a faculdade. Eu tava pensando em casar com uma israelense, a Bar Rafaeli tah solteira neh? kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leandro,

      Mas o objetivo do post não é fazer ninguém desistir de nada, é apenas mostrar a realidade de Israel, como aliás, é o objetivo de todos os outros posts.

      Olha gente com formação em teologia sobra em Israel e não sei exatamente como funciona para trabalhar ou dar aula aqui com essa formação, talvez seja uma boa opção mesmo tentar casar com a Bar Rafaeli.
      Aceito convite para o casamento! rsrs

      Excluir
  8. Yaheli,você é tão sincera e esclarecora, não deixando margens para devaneios, que às vezes, para determinadas pessoa, pode até parecer impaciente. Mas, admiro a sua sinceridade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!

      Pena que você não se identificou, mas fico feliz que você tenha conseguido entender o objetivo do post.

      Abraços.

      Excluir
  9. Olá yaheli estou me formando em farmácia no meu estado, mas pretendo ir morar em Israel,você poderia me informar se é possível aproveitar o meu curso apenas revalidando ele ou preciso fazer um novo curso quando chegar?estou me preparando para daqui a sete anos ir morar em Israel, obrigado pelas informações, renato cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 7 anos? Bem, não sei se o que eu vou falar agora servirá para daqui a 7 anos, mas enfim.

      Sim, o seu diploma pode ser facilmente revalidado por aqui, mas ao que me parece depois de revalidar o diploma você terá que fazer a prova do conselho de farmácia.

      Isso se você fizer aliah, se não, primeiro você precisa obter o visto de residência ou trabalho, para depois então pensar nisso.

      Excluir
  10. Sofro de ASperger e tomo metifedinato tenho chance de ser contratado por alguma empresa em Israel?como faço para comprar esse medicamento em Israel?vc falou no post de farmácias que existem remédios que são proibidos, por acaso o meu faz parte dessa lista? obrigado pela atenção, ricardo teixeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ricardo,

      Se você cumprir os requisitos técnicos para o cargo ou função ou se for elegível para fazer aliah, eu não vejo porque você não possa ser contratado por uma empresa israelense.

      Sim existem remédios proibidos, porém todas as doenças são tratadas e tratáveis em Israel, então não sei dizer se o seu está na lista, mas se estiver, o médico indicará outro que fará a mesma função.

      Para comprar quase todos os medicamentos em Israel é necessário ter receita médica.

      Abraços

      Excluir
  11. Meu único modo de conseguir morar neste maravilhoso país é me casando com um israelense lindo e gostoso. kkkk Alguém se habilita? kkk Brincadeirinhas à parte.

    Adorei o post Yaheli, foi objetivo e esclarecedor. :)

    PS.: eu acho os nomes em hebraicos bem bacanas. Você poderia fazer um post sobre os nomes mais comuns em hebraico aí em Israel? Seria interessante. :) eu gosto dessas curiosidades.

    Abraços cariocas para ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você como sempre com boas ideias.
      Farei um post sobre os nomes, tenho que pensar um pouco sobre ele, mas a ideia é bem legal.

      Quando encontrar seu israelense me manda fotos, tá?

      bjs

      Excluir
  12. kkk pode deixar que eu mandarei a foto,sim! :) kk

    ResponderExcluir
  13. Olá yaheli vc poderia me dizer quais são as correntes do judaísmo que a agencia judaica reconhece,li que os ortodoxos não fazem conversões em territórios estrangeiros, sei de algumas como os liberais,conservadores e por aí vai,quais dessas correntes a agencia judaica reconhece?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,

      Eu não sei dizer quais os ritos que Israel e a Agência Judaica reconhecem, eu nasci judia não sei muita coisa a respeito de conversão.

      Tente procurar organizações como o Chabad ou o Lubavich. Eles vão poder te informar melhor que eu.

      Abraços e Boa Sorte!

      Excluir
  14. Olá yaheli,me chamo renato e descobri que sou descendente de judeus, mas não tenho como provar por meio de documentos pois os mesmos se perderam com o tempo, mas noto na minha família traços judaicos se eu conversar com um rabino, ele pode ao invés de me tratar como um góin,como um judeu que restaurou as suas raízes?ou me dar um certificado de judaísmo ou até mesmo permitir a minha entrada no judaísmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, você pode se converter. Um rabino não irá te converter porque você tem traços judaicos, ele irá te converter se perceber verdadeiramente o seu desejo de se tornar judeu.

      Te dar uma certidão de judaísmo porque você tem um parente distante com certeza ele não vai.

      Judaísmo é uma religião não uma "ajetiação", nem um favor que um rabino pode fazer para você.

      Procure uma sinagoga séria e veja a possibilidade de se converter.

      Abraços.

      Excluir
  15. Olá yaheli,o seu blog é muito esclarecedor,mas eu tenho uma dúvida:para os que conseguirem cidadania israelense eles tem oportunidade de fazer concurso público, como ocorre no Brasil?e se for o caso de um bancário que tem cinco anos de carreira no banco do Brasil,ele pode trabalhar em algum banco israelense?ou o ingresso é por meio de concurso?existem concursos públicos em Israel? se for afirmativo que tal criar um post sobre eles quando tiver uma oportunidade?agradeço desde já,Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafael,

      Sim quem tem cidadania israelense pode ser funcionário público só que empregos públicos em Israel não são como no Brasil.

      Normalmente não é concurso é mera análise de curriculum e entrevista, não tem estabilidade e costuma ter o salário mais baixo que a média da categoria na iniciativa privada, funciona como um emprego normal com um salário não tão bom.

      Na verdade, poucos países do mundo possuem esse sistema de emprego público como no Brasil.

      Essa industria do funcionalismo publico é mais um dos canceres que só a sociedade brasileira ainda não aboliu.

      Não conheço um país sério ou de primeiro mundo em que seja mais vantajoso ser funcionário publico do que ser funcionário da iniciativa privada.

      Mas de fato daria em bom post, vou escrever sobre isso sim.

      Bancos em Israel são todos privados. Para trabalhar num banco aqui a primeira coisa que você precisa é ter um hebraico perfeito, tirando isso não há nenhuma dificuldade, é um bom emprego para o padrão de Israel.

      Abraços

      Excluir
  16. Olá yaheli,li em alguns posts que se converter ao judaísmo dá direito a aliah, como funciona o processo, há um período de estudo para depois acontecer a conversão ou é automático, quis ser judeu é batizado?, se for o caso de um período de estudo, quanto tempo seria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até onde eu sei, você tem um tempo de estudo que dura de 2 a 3 anos. Uma vez convertido você precisa esperar 5 anos para ter direito ao aliah. Ou seja, o processo todo leva normalmente 8 anos.

      Excluir
  17. eu já decidi que irei morar em Israel,pelas informações que coletei no seu blog terei tempo de sobra pra me preparar,depois de dez anos é que estarei apto a ir morar aí,mas eu ainda não decidi a cidade, estou pensando em haifa ou a sua cidade, mas me diga yaheli,me surgiu uma dúvida: por que é complicado conviver num bairro com judeus ortodoxos? e vc acha que compensa eu levar os meus livros pra Israel? eu diria que ultrapassa e muito os 32 kg permitidos pela empresa aérea, de modo que seria complicado e o computador que eu tenho vale a pena levar ou comprar um aí? e emprego como farmaceutico, é complicado aí na sua cidade?obrigado pela paciência; renato cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renato,

      Engraçado eu respondi essa pergunta sobre judeus ortodoxos hoje mais cedo para um rapaz chamado Marco, aqui nesse link:

      http://vivendoemisrael.blogspot.co.il/2013/04/yom-hashoah-zicaron-haatzmaut-.html

      Só procurar a conversa, acho que é mais legal ler lá do que eu copiar para cá:

      Lá, ele postou um vídeo em português, dá uma olhadinha, vale super a pena, sobre a maravilha de vizinhança que se pode ter num bairro de ortodoxos.

      Sobre computador, depende muito de quanto dinheiro vc pretende gastar quando chegar, mas se puder acho que vale a penas comprar aqui. Livros sempre valem a pena ser trazidos, o melhor é pedir para alguém enviar depois, ou contratar uma empresa que faça isso, se for possível, se não vai ficar caro mesmo.

      Sobre emprego na área de farmácia eu não sei absolutamente nada. Não tem nada a ver com a minha área, então nem imagino como anda o mercado.

      Excluir
  18. uma pessoa que deseje trabalhar como tradutora, que domine o chinês,francês,árabe,alem é claro de hebraico tem facilidade de arrumar um trabalho?ou tudo é um pouco complicado e como fica para conseguir um trabalho por exemplo num banco?é difícil conseguir morar em Tela-viv? Michael,obrigado pela paciência

    ResponderExcluir
  19. A resposta para isso está nesse post que vc leu. Se você tiver visto ou fizer aliah, emprego em Israel é fácil, se não tiver pode dominar 80 idiomas que não fará a mínima diferença e o mesmo vale para suas outras perguntas.

    E eu não perco a paciência com pergunta nenhuma, adoro responder todas, até porque quanto mais perguntas eu repondo, mais o google joga gente para o blog, por isso eu respondo todas.

    ResponderExcluir
  20. yaheli descobri uma coisa interssante,vc falou em posts anteriores que parentes das vítimas do holocausto tem direito a aliah,correto? encontrei tre ocorrencias no jewishgen,com o sobrenome oliveira,talvez se eu levar esses dados para a agencia judaica e eles investigarem talvez seja possível encontrar algum documento aqui os nomes e os lugares que eu achei:
    SANCHEZ-OLIVERA, Manuel campo de concentração de Dachau-espanhol
    OLIVERA, Robert Miranda de Ebro-frances obs: prisão na Espanha
    VAEZ-OLIVERA, Juliette mortos em deportação-polonesa
    então com esses dados acha que consigo algo para provar a minha origem judaica pois tem como conseguir toda a documentação caso precise ter certeza, desde já agradeço qualquer informação que você possa me dar,renato cardoso:obs: o esperançoso em morar em Israel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renato,

      Em primeiro lugar eu nunca disse isso, até porque isso não procede.

      Primeiro porque nem todos que foram para campos de concentração eram judeus e segundo porque para fazer Aliah é preciso ser judeu até o terceiro grau (neto), não se faz prova de judaísmo por parente distante, nem por sobrenome. Está cheio de gente no Brasil com o meu sobrenome que não é judeu.

      Lamento Renato, o seu único caminho é a conversão.

      Eu percebo que você tem muita vontade vir para Israel e até admiro isso, e como vc já me fez uma meia dúzia de perguntas será que eu posso te fazer uma também?

      Eu tenho essa curiosidade, porque que uma pessoa que não tem nenhum tipo de ligação com Israel quer vir morar aqui?

      Eu sei que Israel é um país legal, mas é tão quase impossível para quem não tem vínculos que eu me pergunto, por que? Com tantos países por aí, cuja a imigração é tão fácil, por que Israel?

      Numa boa, é uma curiosidade que eu tenho mesmo, se você puder me dar seu ponto de vista, talvez até me ajude a escrever algum futuro artigo.

      Excluir
  21. O que eu posso te dizer que o estilo de vida judaica me atrai, é algo que como me completasse, acredite,faço parte de uma igreja evangélica mas apesar de tudo ela não preenche os requisitos para uma vida plena,para alguns essas 613 mitzvots pode parecer um suplício,mas eu estou me preparando e acredite eu já comecei de um certo modo a me preparar e me programar para viver como um judeu,acredito que tenho descendência embora eu não possa provar,mas se não,o eterno aceita os estrangeiros que abraça a fé israelita,então nesse caso estou preparado para conviver com isso sem me arrepender e ainda que meio que muitos dizem que é perda de tempo, eu vou cumprir esses dez anos até ir para Israel,vou considerar isso como um cativeiro,que em breve irá acabar,de qualquer jeito obrigado pela sua atenção,se tiver algo que deseja saber eu te respondo,vou precisar de muita perseverança,mas um grande trajeto começa com um passo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo,
      Existe um exame de DNA que pode comprovar se você tem descendência judaica ou não. Pesquise em inglês Jewish DNA test. Espero ter ajudado.
      Leandro

      Excluir
    2. O exame de DNA de fato pode comprovar uma descendência judaica, francesa ou alemã, mas assim como a França e a Alemanha não reconhecem isso para fins de cidadania, Israel também não.

      Um exame pode mostrar que você é 90% judeu, mas para fazer aliah isso não servirá de nada.

      Excluir
  22. Só complementando,estou num lugar que não tem sinagoga, então eu vou me deslocar até um lugar próximo,estou analisando Fortaleza acho que encontrei uma comunidade de judeus sérios lá, sem contar que de certa forma achei a melhor cidade,moro no Piauí,Floriano então vc sabe que será uma mudança muito grande,estou terminando farmácia aqui,mas o curso eu acho meio fraquinho pois o teste do conselho vai ser bem abrangente,aqui eu vou fazer um concurso vou ficar ainda dois anos e um curso de especialização para ser professor na minha faculdade e ter acesso ao material de estudo e me aperfeiçoar e fazer um tecnico em radiologia e vou fazer o concurso do banco do brasil para Fortaleza,assim terei condições de morar e já praticar o judaísmo,juntando o emprego do banco e do tecnico em radiologia,terei condições de comprar os livros referentes,já tenho a lista pronta, todos da sefer editora,já estou estudando hebraico e vou fazer novamente o curso de farmácia numa universidade mais ampla de Fortaleza,o turno é a tarde com algumas aulas a noite,mas horário flexível e a jornada de tecnico de radiologia é de 24 horas semanais,descontando as sextas a noite e os sábados,negociando alguns dias eu irei fazer mais de 4 horas diárias,tem os anos de estudo com o rabino e mais o tempo de frequência, então totalizando dez anos estarei pronto para ir, vou ajuntando um dinheiro,para não passar nenhum aperto,dez anos dá para economizar uns 5% do dinheiro do mês,terei mais um menos uns 43 anos mas eu terei conseguido,largarei o banco e o tecnico de radiologia para atuar como farmaceutico aí em Israel, se puder eu te faço uma visita,sei que parece surpreedente mas esse é o meu plano e estou certo que só depende de mim para dar certo,até logo,espero que eu tenha esclarecido melhor como eu vou fazer e como sempre qualquer coisa me pergunte,renato cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renato,

      Você deixou uma mensagem no face, então achei melhor te responder por lá também. Se ainda não tiver visto dê uma olhada na sua caixa de spam (outros).

      Abraços

      Excluir
  23. Olá yaheli sou eu de novo,tenho uma dúvida,depois do período de estudo tem a conversão e depois a frequencia na sinagoga por uns cinco anos mais ou menos, mas se eu precisar ou querer me mudar, como o rabino faz para informar outra sinagoga que eu vou para lá? um exemplo: moro em Fortaleza congrego dois anos contados a partir da conversão,sou convocado para trabalhar no Japão,por exemplo.como ele faz? manda uma carta de recomendação para a sinagoga, como um membro,informando o meu tempo de congregado ou começa a contar tudo do zero?ao invés de tres anos no Brasil e dois no Japão,eu vou começar tudo de novo,ou apenas preciso de uma certidão de judaísmo do rabino do Brasil e outro do Japão?(obs:tem uma sinagoga no Japão, eu a encontrei por acaso)e se eu decidir ser rabino como é o processo? obrigado yaheli pela atenção.renato cardoso de oliveira

    ResponderExcluir
  24. Oi Renato,

    Mudar de sinagoga, ainda mais mudando de país é uma coisa meio complicada. Quando vc começar a frequentar outra sinagoga o rabino de lá vai checar seus documentos e depois vai entrar em contato com a sua antiga sinagoga para confirmar sua documentação. Só que muitas conversões são reconhecidas por Israel para fins de Aliah, mas não são reconhecidas pelas sinagogas para que vc pratique a religião, então dependendo da sinagoga ou do rabino vc terá que passar por uma nova conversão.

    Sobre ser rabino, não tenho certeza, mas não acho que seja possível um convertido ser rabino, ainda mais sendo convertido fora de Israel.

    Uma coisa é você se converter e fazer aliah, outra é querer praticar seriamente a religião. Conversões não são coisas muito bem aceitas pelos judeus, sobretdo pelos ortodoxos. Judeu nasce judeu, é parte de um povo, então para fins de religião ser convertido nunca te deixará em igualdade de condições com quem nasceu judeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. me ponho a ponderar...sou neto materno de judia q n teve como praticar judaismo na roça no interior de sp. A torah é explicita qto a aceitacao de proselitos sinceros. Como seria a certeza de ascendencia de judeus hj presentes em Israel? Nao todos, mas alguns. Temos Sabios de bendita memoria q foram rabinos. Por isso, mantemos a fé q Hshem nos aceite, independente de oposicoes.

      Excluir
    2. Realmente não entendi o que você quis dizer, mas certeza de ascendência todo mundo tem, você não sabe quem foram seus pais e seus avós. Não é uma história distante, todo mundo conhece suas origens próximas e é apenas esta que é aceita para fins de aliah, que aliás nada tem a ver com prática religiosa, não é necessário ser praticante para imigrar ou morar em Israel.

      Agora se você se refere à conversão, na verdade não vejo nenhuma conexão entre conversão e ascendência, então realmente acho que não entendi o que você quis dizer.

      Excluir
  25. Vixe... eu sei bem o que é isso porque eu sou bisneta de judeus o que resultou em nada pq nao consegui achar os documentos, mas não me importo com isso. Eu sou casada com um israelense filho de brasileira (ele cresceu no brasil entao se considera mais brasileiro que israelense) Nos viemos morar em Israel por causa do seu trabalho. Pra eu conseguir um documento (igual ao dos arabes, nao é bem um telda zeud) levou um ano, milhoes de papeis,foto de casamento, milhoes de idas e vindas e uma entrevista da minha vida ( e depois uma entrevista com ele) pra saber se o nosso casamento realmente era REAL (Sou casada ha 8 anos e estou ha 1 ano aqui)e se viviamos juntos em Israel... Tenso, mas agora eu tenho que ir de 1 em 1 ano de volta e ir renovando até completar un 5 anos e eles me darem o definitivo. Tbm nao é o fim do mundo porque eu consigo fazer qualquer coisa com esse documento, plano de saude só daqui a 1 ano mas tbm nao tem problema porque o pagar particular sai barato tbm. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você era casada no papel, no Brasil? Porque se o seu casamento tinha mais de 1 ano você poderia ter feito aliah e teria recebido cidadania e tehudat zehut normal de cidadão, não precisaria ficar pedindo visto.

      A sua identidade é aquela laranja, né?
      Na verdade não é igual dos árabes, árabe que tem cidadania israelense tem tehudat zehut normal (azul), os antigos é que tinham apenas residência (por opção deles) e aí a tehudat zehut era diferente.

      De fato não é o fim do mundo, afinal dá para levar vida normal apenas com o visto de residência.

      bjs.

      Excluir
    2. Então, eu sou casada no papel há 8 anos. Meu marido ja fez aliah quando ele era adolescente e nao pode fazer novamente. Ele voltou pra israel como toshav hozer e nesse caso só ele tem direito e eu nao tenho nehum, rssss. Como eu nao consegui os documentos dos meu avo eu nao consegui provar minha decendencia mas viemos assim mesmo por causa do trabalho dele. Não sabia que os árabes tinham a igual (alguem que falou pra gente que era diferente) bom saber pra nao falar besteira. Tenho uma amiga francesa que o caso dele é parecido, mas ela casou com o israelense e já veio pra cá. Tbm teve todo esse processo como eu e ainda ela nao tem a cidadania, fazem 4 anos. Mas pouco importa como ela mesma diz, isso nao muda a vida, rssssss. Bjs

      Excluir
  26. Boa tarde Yaheli.

    Eu me chamo Tulio Wainstein, sou filho de pai judeu e, sou casado e tenho um filho de 6 anos não judeus. Yaheli, acredito que não haja problema em fazer aliah, porque sendo até a terceira descendencia eles aceitam fazer o aliah como se fosse 100% judeu, certo?! Li isto num outro site.

    Podendo fazer o aliah, como fica a parte da moradia, eles que escolhem a cidade ou, podemos escolher ? Existe algum detalhe ou, curiosidade que voce poderia passar a respeito disso.

    Abraço Yaheli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você pode fazer aliah normalmente com sua mulher e seu filho, todos virão com cidadania israelense.

      A questão da moradia funciona assim, por 6 meses (se você quiser) eles te darão um apartamento num prédio de apartamentos (Merkaz HaKlitah ou centro de absorção) para ficar, que não é de graça, mas você paga um valor simbólico, muito baixo mesmo.

      Então, neste caso você irá para onde tiver vaga. Depois desse período ou antes se quiser sair de lá, você pode morar onde quiser. E se não quiser ficar no mercaz você escolhe para onde quer ir e eles te darão o transporte até a cidade.

      Dá uma lida nesse link, talvez te ajude a tirar outras dúvidas sobre aliah:

      http://vivendoemisrael.blogspot.co.il/2012/07/aliah-imigracao-para-israel.html

      Abraços

      Excluir
    2. ESSE PESSOAL, OU É BURRO OU NÃO ENTENDE O PORTUGUÊS, A YA. EXPLICU TODOS OS PRÓS E CONTRAS DE VIVER E CONSEGUIR VISTOS DE RESIDÊNCIA.
      ISRAEL NÃO É UM PAIS DE IMIGRAÇÃO FINANCEIRA, É UM PAIS DE CONVICÇÔES. OU SE É JUDEU. OU SÓ TURISTA NÃO QUEREMOS O PAIS TRANSFORMADO NUM CARNAVAL ISTO NÃO É O BRASIL.

      Excluir
  27. Nossa pelo jeito meu sonho de passar uma temporada em israel fica mais longe, vou ter que juntar muito dinheiro para depois ficar um tempo la...

    ResponderExcluir
  28. Olá Yaheli, sou judeu, filho de mãe e pai judeu, sou solteiro e sem filhos, e curso a minha segunda faculdade, de farmácia. A primeira que sou formado foi marketing,. Quando me formar quero tentar trabalhar como farmaceutico em Israel. É dificil validar o diploma e arrumar emprego nessa área ? Serei bem recebido? Da pra viver com o salário aí ? E as ameaças de guerra constantes ? Como sou um cara solitário e sem namorada já estou acostumado em estar sozinho, então não terei problema com solidão em um novo país. Obrigado. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciano,

      Sim, é facílimo convalidar seu diploma aqui, porém para trabalhar em farmácia, até onde eu sei você tem que passar na prova do conselho, já o diploma de marketing não tem maiores exigências.

      Não sei nada a respeito do mercado de farmácia, mas você precisará ter um bom hebraico para trabalhar na área.

      Não sei o que você chama de ser bem recebido. Você quer saber se será discriminado por ser estrangeiro? Não, não será.

      "Ameaças constantes de guerra" só existem no noticiário internacional, aqui não existe nada. Israel é um dos países mais seguros do mundo. Você acha mesmo que Israel seria a potência que é, se vivesse em constante ameaça de alguma coisa?

      O salário mínimo te sustenta sem luxo, mas se você conseguir ganhar um pouquinho mais já dá para ter uma vida bem legal, com tudo que o Brasil "te nega" em termos de tecnologia e qualidade de vida.

      Abraços

      Excluir
  29. A minha liame com Israel é espiritual.Amo os judeus de coração, e, se algum dia decidir morar em Israel, é Deus que vai fazer tudo por mim, e ninguem vai impedir de morar lé, porque as nações pertencem a Deus. Amo esta terra , pretendo voltar lá por muitas vezes, e propagar meu grande amor por esta terra que amo muito. Pr. missionario Nei Benevente Borges. Ps. Prosperaram aqueles que te amam: Diz Deus na sua palavra!

    ResponderExcluir
  30. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  31. Olá estou com uma dúvida e acho que vc pode me ajudar hehehe, eu gostaria de ir pra Israel apenas 5 dias SENDO QUE eu estou em Freiburg/Alemanha e gostaria de saber se terei problemas... tipo perguntas na imigraçao ou sera igual qndo fui para Itália que nao foi preciso passar pela imigraçao? Obrigado

    Ah! o blog ta D+ parabens!!

    ResponderExcluir
  32. Oi Manoel,

    Não sei se você terá problemas na imigração, mas obviamente passar por ela você vai e responder a uma série de perguntas também. Perguntas a respeito do que você vem fazer aqui, se conhece alguém no país e se alguém te deu algum pacote ou encomenda para trazer para cá e também costumam perguntar quem fez a sua mala e se você a deixou sozinha em algum lugar por muito tempo.

    Não há muito problema, mas que é chato é. rsrs

    Agora o fato de você estar vindo da Alemanha, da Itália ou de qualquer outro país não faz diferença.

    Boa viagem! :)

    ResponderExcluir
  33. faço oceanologia e pretendo trabalhar com aquicultura. Pesquisei e vi que em Israel essa área é forte. Gostaria então de saber se vc possui informação de como funciona o processo de admissão em universidades para fazer mestrado.
    Desde já agradecido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Talisson,

      Eu te aconselho a escolher uma universidade e entrar em contato com ela, porque não existe uma forma única de ingresso, existem vários programas, inclusive que fornecem bolsa a estrangeiros e os requisitos variam muito de uma universidade para outra.

      Entre em contato em inglês que eles irão te responder tranquilamente.

      Abraços e boa sorte!

      Excluir
  34. oi yahli. eu queria saber muito como é chamado o nome de Deus na torá ou na biblia em hebraico ,sera se voce pode me responder.abraços e muito obrigado.meu face book é velt746@hotmail.com e a frente esta meu nome Roosevelt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus aparece com vários nomes na Torah:

      HaShem, Elohim, Elokim, Yah, enfim, existem outros. O que as pessoas mais usam no dia a dia aqui em Israel é Elohim.

      Abraços

      Excluir
  35. Voce sabe alguma coisa sobre um programa de trabalhar em um kibutz por 6 meses? Já ouvi falar em um site americano não me lembro aonde.

    ResponderExcluir
  36. Eu moro em israel e vejo muita gente indo embora por falta de idioma mas tem muito emprego aqui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! De fato sobra emprego em Israel e é isso que eu digo quando eu digo que:

      "O difícil não é encontrar emprego, o difícil é encontrar alguém disposto a tramitar o seu visto de trabalho."

      Mas no caso o post é sobre a dificuldade para se obter visto para quem não é judeu ou tem algum outro visto ou razão legal para estar em Israel.

      Abraços

      Excluir
  37. Meu bisavô era judeu casada com minha avó não judia. Posso eu requisitar aliá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Artur,

      Eu já expliquei como funciona nesse post:
      http://vivendoemisrael.blogspot.co.il/2012/08/lei-do-retorno-direito-ao-aliah-e.html

      Excluir
    2. Eu não entendo como calcular o grau de parentesco, por isto a pergunta. Descendentes de até terceiro grau de fato poderiam então realizar a Aliá. Eu contei meu bisavô como judeu, minha avó como não judia (primeiro grau), minha mãe como não judia(segundo grau) e eu portanto como terceiro grau. O raciocínio é este?

      Excluir
    3. Sabe o que acontece? Eu não consigo entender como o seu bisavô pode ser casado com a sua avó.

      Mas supondo que você tenha apenas escrito errado.
      Se for mesmo o seu bisavô, você não tem mais direito, porque você seria 4ºgrau. Você teria direito se fosse o seu avô ou se fosse a sua bisavó (porque o judaísmo passa pela mulher e não pelo homem. O filho (a) de mãe judia é sempre judeu de primeiro grau, o filho de pai judeu e mãe não judia é que é considerado descendente, entende?)

      Só se conta grau a partir do homem, então se a sua origem for mesmo o seu bisavô você não tem direito, porque o seu avô ou avó já seria segundo grau.

      Excluir
  38. Exato, escrevi errado. Mil desculpas, o avô da minha mãe, o meu bisavô, casou-se com uma não judia. Então minha mãe tem direito mas eu não, certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certíssimo.

      Mas, aí tem um porém se sua mãe fizer aliah, após 3 meses ele recebe a cidadania, a partir daí você passa a ter direito à cidadania israelense, não por judaísmo, mas por ser filho de uma israelense.

      Tem que conversar na Ag. Judaica, eu não sei como eles fazem esse procedimento, mas seguramente, depois que a sua mãe tiver cidadania você também passa a ter direito a ela, provavelmente você só não terá direito aos benefícios do Aliah.

      Mas é como eu disse, tem que perguntar na Agência Judaica, porque é uma questão burocrática que eu não sei como eles resolvem, certo?

      Excluir
    2. Yaheli, eu agradeço bastante a sua ajuda.
      Feliz fim de ano e boas festas para você!

      Excluir
    3. Yaheli, eu tenho algumas outras perguntas para fazer para você que são um pouco mais particulares, portanto eu te adicionei no Face. Espero que você não se importe.

      Excluir
    4. Ok, sem problemas!
      Já te aceitei.

      Abraços

      Excluir
  39. Olá Yaheli.....
    como os homoafetivos são recebido em Israel?
    Os gays podem se casar aí?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fe,

      Eu já escrevi sobre isso nesse post:

      http://vivendoemisrael.blogspot.co.il/2013/01/o-homossexualismo-e-democracia.html

      Lá está mais completinho.
      Abração

      Excluir
  40. Saiba que é eu vou a Israel só alguns messes nós para viver em sucedo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, não faço a mínima ideia do que vc quis dizer, mas seja como for te desejo Boa Sorte.

      Excluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...