domingo, 17 de março de 2013

Comida Casher e Hábitos Alimentares de Israel

Vocês gostam de post sobre comida, né? Então lá vamos nós, antes de falar em pratos típicos tentar mostrar baseado em que foram construídos os hábitos alimentares de Israel.

Na Torah existem algumas passagens que tratam da questão alimentar e no século XIX foram codificadas de maneira mais didática, as normas e preceitos do que seria alimento Casher.

Pela tradução, casher é algo como legítimo, apropriado ou permitido, mas na prática é bem mais complexo do que isso.

Normalmente quando se fala em comida casher (hebraico) ou kosher (ídiche) o que você escuta é que comida casher é basicamente não misturar carne com queijo. E essa é basicamente a explicação mais infantil e reducionista de todas as explicações. Isso não é nem perto do que é comida casher.

A comida Casher se divide em 3 grupos:

Bassari (בשרי)- São as carnes permitidas, o que inclui carne de boi, cordeiro e algumas aves como frango e pato.

Halavi (חלבי)- É o leite e os laticínios de um modo geral.

Parvê (פרווה)- Normalmente, tudo aquilo que vem da terra, como frutas legumes, grãos, cereais, além de ovos, peixes de escama e gelatina entre outras coisas.

E como isso funciona? Na prática, não se pode misturar produto bassari com halavi, já o parvê pode ser misturado com qualquer um.

Ou seja, em Israel você não vai entrar num restaurante e encontrar stogonoff ou lasanha à bolonhesa por exemplo (já que carne e leite/laticínio não se misturam).

Mas é só isso? Não. Quando o produto sai de fábrica ele vem com um selo de cashrut (selo que comprova que aquele produto é casher). Quase 100% dos produtos vendidos em Israel possuem esse selo. Isso vale não só para comida, como também para vitaminas, complementos alimentares, fórmulas infantis e medicamentos naturais.

Esses são os selos que normalmente vem nas embalagens (inclusive especificando a que categoria cada alimento pertence, afinal você não tem como saber se um pão por exemplo, leva leite ou não).

Esses são os selos encontrados em quase todos os produtos israelenses:



Estes símbolos normalmente são vistos em produtos para exportação ou fabricados fora de Israel:


Alguns exemplos desses selos nas embalagens daqui de Israel:





Então, agora acabou a explicação, né? Ainda não. Assim como todo produto é atestado, os estabelecimentos comerciais também são. E um restaurante para ser considerado casher ele precisa ter tudo separado. Pias, fornos, pratos, geladeiras, talheres. Todo e qualquer objeto ou equipamento que entrar em contato com um produto halavi não pode entrar em contato com um produto bassari. E as pessoas seguem isso em suas casas também. É extremamente comum as pessoas terem em casa pratos, talheres e outros utensílios separados para produtos bassari e halavi.

Claro que dentro de casa cada um faz o que quiser, mas os restaurantes são atestados de ano em ano (e fiscalizados com frequência) e recebem  um certificado de cashrut que tanto pode autorizar aquele restaurante a servir apenas produtos basari, apenas produto halavi ou ambos. Claro que o produto parvê é servido em ambos.

Mas todo restaurante segue isso? Eu diria que cerca de 70% dos restaurantes de Israel possuem certificado cashrut. Há cidades onde isso é mais dominante como Jerusalém e há cidades em que isso não é tão relevante como Nazaré, mas considerando uma cidade pela outra, eu diria que chega a uns 70% talvez um pouco mais.

Na verdade, há uns tempos atrás houve uma serie de escândalos envolvendo rabinos autorizados a fornecer o certificado de cashrut, onde ficou demonstrada uma corrupção muito grande por parte deles e uma fiscalização pouco efetiva, então nesse momento muitos comerciantes abriram mão desse certificado, que diga-se de passagem é caríssimo, mas independente de qualquer coisa, foi isso que moldou e molda os hábitos alimentares de Israel.

Isso é um exemplo de certificado de cashrut, colado na parede de um restaurante:



Isso não encerra tudo que você precisa saber sobre alimento casher, mas é o mínimo (bem mínimo mesmo!) para entender como e porque as coisas são aqui em Israel.

Se por um acaso surgirem muitas dúvidas a respeito do assunto, eu faço um post mais completo. Considerem esse como um "manual básico para viagem". rsrs


19 comentários:

  1. Ótimo post mas ficaram algumas dúvidas: é por causa da religião que esses alimentos são chamados Casher? Só o povo judeu que tem esse tipo de alimentação? É "pecado" comer algo que não seja Casher? E no dia a dia isso é realmente aplicado? E esses restaurantes são multados se não tiverem o certificado?
    Desculpa tantas perguntas, eu sou curiosa msm. hihihihi
    Bjooooos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lívia,

      Não são "esses alimentos" são todos. Todo alimento (carne, peixe, ovo, leite, manteiga, frutas) tudo recebe uma certificação casher.

      Casher é uma certificação que determina a forma de preparo, produção, limpeza e armazenamento dos alimentos. E no caso da carne define a forma de abate também.

      Essa certificação é baseada na religião judaica, mas hoje em dia, é algo que faz parte dos costumes de Israel. Muitas pessoas que não seguem religião nenhuma tem o hábito de se alimentar dentro deste princípio.

      Para quem segue a religião até é pecado comer fora desses princípios, mas na verdade muita gente acredita que é benéfico para a saúde comer assim. Muita gente acha que faz mal misturar carne e leite/laticínios.

      E sim, no dia a dia, é realmente aplicado. A maior parte das pessoas em casa tem talheres e pratos separados, alguns chegam a ter duas geladeiras, duas pias é mais complicado, mas muita gente acaba tendo ou usando a do banheiro para lavar certas coisas e tudo é guardado separado.

      Os restaurantes não são multados se não forem casher. É direito deles. Agora a parir do momento que eles queiram ser precisam seguir todos os requisitos. Para os que optam por se casher, caso infrinjam isso podem sim ser multados e perder a certificação, não perdem o direito de funcionar, perdem apenas a certificação e com isso muitos clientes, né?

      O artigo foi basicão mesmo. Vou acabar fazendo outro para complementar. Suas perguntas foram ótimas, até porque pelos anos que estou aqui, imersa nisso tudo, eu já tenho uma certa dificuldade em enxergar o que as pessoas realmente conhecem ou não de Israel, o que é simples e o que é novidade.

      beijão. :)

      Excluir
    2. Ahhhhh que bom que as minhas perguntas não foram bobas rsrsrss Eu realmente não sabia de nada e é mto bom aprender, mto bom mesmo!!!!
      Bjos!

      Excluir
  2. Adorei o post, Yaheli!!
    Como que se escreve "parvê" em hebraico??

    Aliás, parabéns pelo blog - que está super internacional; afinal, toda hora ali no quadro do post que as pessoas estão vendo aparece uma bandeirinha de algum país diferente.

    ResponderExcluir
  3. Oi Shlomo,

    Parvê é: פרווה

    Pois é, as bandeirinhas, são a prova de como tem brasileiro no exterior, né?

    Tirando os países que são de Língua Portuguesa, como Portugal, Angola e Moçambique (que esses são nativos dos seus respectivos países). O resto é acesso de brasileiro no exterior. Pelo menos todo mundo que me escreveu até hoje era brasileiro residente no exterior.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Yaheli,
    Tudo bem?

    Desculpe sair um pouco do tema. Estou me mudando para Israel e gostaria de saber os preços de Iphone5 e Ipad Retina Display aí. Também gostaria de saber se existem cartões internacionais para ligar para o Brasil e outros países. Qual o método que voce utiliza para falar com o Brasil, afora o email?

    Obrigado.
    L. Grossman

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi L. Grossman,

      Isso é meio complexo de eu te explicar aqui agora. Existem vários métodos de se ligar de forma barata para o Brasil, uma delas é você assinar um provedor de internet como a Bezeq por exemplo e dependendo do seu plano você terá uma certa quantidade de minutos para um determinado país. No meu caso, eu tenho 350 minutos grátis para o Brasil. O meu plano sai o provedor + 350 minutos para o Brasil = 75 shekels.

      Mas o que eu acho mais imediato quando você está chegando é utilizar um serviço que se chama poke talk. Você disca 1900 720 000, vai atender uma gravação e você digita o número que você desejar incluindo o prefixo sem o zero (mas só liga para tel fixo). Sai 0,50 centavos de shekel o minuto.

      Acho até que existem cartões internacionais para ligar para o Brasil, mas nunca usei e não sei como funcionam, mas não creio que sejam vantajosos.

      Com relação a preço de iphone tudo depende como você vai comprar, com conta, se vai utilizar um cartão de crédito daqui, à vista. Enfim, quando comprei o meu parcelei junto com a conta, eu pago ₪100 shekels por mês, junto com o valor da conta.

      Mas, à vista um iphone 5 a última vez que eu vi estava saindo ₪3900 shekels e o ipad estava nessa faixa também.

      Abraços e seja bem-vindo a Israel.

      Excluir
    2. Shalom Yaheli,
      Obrigado por responder prontamente às minhas perguntas. Mais algumas.

      O Olé Radash quando passa a morar em Israel já tem direito à crédito?
      Ou seja, já posso comprar bens pagando à prestação?
      E quanto tempo demora para o imigrante ter crédito?
      Tem limite? É necessário ter alguma quantia no banco para ter acesso ao crédito?
      Vale para motos, linha branca, móveis, computadores, etc?
      Acredito que muitos imigrantes cheguem a Israel e não tenham muito dinheiro. Como eles conseguem adquirir bens?

      Obrigado,
      L. Grossman

      Excluir
    3. Oi L. Grossman,

      Sim, você tem direito a credito imediato, uma vez que já estará recebendo Sal Klitá.

      Só que é um crédito pequeno. Normalmente assim que você abre a conta você recebe um cartão de crédito, mas será com um limite muito baixo. A nãos ser que você já venha com algum dinheiro para depositar. Em Israel, como em qualquer país do mundo, crédito é proporcional à renda.

      como as pessoas adquirem bens? como em qualquer país do mundo, trabalhando. rsrs

      A partir do momento em que você arrumar um emprego seu crédito melhora muito e conforme o tempo de permanência no país, você também vai obtendo vantagens dos bancos, como por exemplo um limite (saldo) de conta 2 ou 3 vezes superior ao valor do seu salário. Mas, isso é só com o tempo, mesmo.

      A diferença de Israel para o Brasil, é que aqui o crédito é muito fácil, rápido e desburocratizado. Mas não espere grandes créditos enquanto não estiver trabalhando.

      Qualquer emprego te garante um crédito para tudo, mesmo um emprego de salário mínimo pode te permitir comprar um carro ou moto. Mas, obviamente, quanto melhor a sua renda maior o seu crédito.

      E no começo, o mais comum não é mobiliar apartamentos, mas sim alugar um já mobiliado, por isso num primeiro momento não há que se preocupar com móveis, linha branca ou qualquer coisa do gênero. E na verdade, apartamentos considerados sem mobília em Israel, normalmente tem geladeira e fogão.

      Excluir
  5. Shalom Yaheli.

    Legal esse seu post, como sempre você nos mostra o que vamos encontrar de diferente em Israel, muito instrutivo.

    Seria bem interessante também que você falasse sobre a visita do Obama na ótica Israelense, quais assuntos serão discutidos, que resultado que deu, as intenções americanas, os interesses de cada lado, etc ...

    Shalom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Torcendo para que nada de mal aconteça a ele em visita por aqui. Na verdade até onde eu li ele iria visitar Belém e Ramallah, agora ele já não vai mais a Ramallah.

      Então, depois que ele vier, espero que o que eu tenha para contar seja só a minha opinião a respeito da política internacional de Israel. rsrs

      Vou falar sim, como vou falar da questão da coalizão dos partidos políticos que finalmente se resolveu esta semana.

      Abração

      Excluir
  6. Olá Yaheli,

    Felicito-a pelo lugar de Israel no ranking da ONU. relativamente ao IDH.
    De facto Israel apenas perde para os países do Norte da Europa no que respeita ao PIB per capita porque de resto é tudo bastante emocionante. 16º lugar é obra!
    Já Portugal... A sucessivas crises e esta em particular, desde 2000, (altura em que Portugal ocupava o 19º lugar no IDH) têm dado cabo do tecido socio-económico do país. Hoje ocupa o 43.º as coisas não andam bem por cá.

    Ana Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Teresa,

      Nossa não sabia que Portugal havia caído tanto no IDH. Lamento de verdade!

      Mas acredito que o pior momento da crise já passou, logo Portugal se recupera.

      Israel foi um dos países menos afetados por essa crise, realmente nem bem notícia de Tv isso era, a não ser quando se falava em economia/política internacional.

      Ainda ontem estava pensando em escrever sobre isso. E também não esqueci o post que você me pediu, logo ele sai, tá? :)

      bjs.

      Excluir
  7. junior (São Sebastião S\P)14 de abril de 2013 21:13

    oi yaheli - tudo bem?
    Tenho curiosidade de saber como era o Palacio do Rei Davi no seu tempo (antiguidade), sua exuberância, tamanho, dimensão, quantidade de soldados do seu exercito, enfim, tudo isso dentro da cultura e ensino judaico.
    abraços
    valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamento Junior,mas essa resposta eu vou ficar te devendo.

      Abraços.

      Excluir
  8. Shalom Yaheli.
    Estou querendo fazer um curso para aprender Hebraico biblico, é muito diferente do moderno (do falado no dia a dia)?

    Att,


    Josi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Josi,

      Hebraico bíblico é completamente diferente do que é falado aqui em Israel hoje em dia, não é nem minimamente parecido.

      É diferente em gramática, o vocabulário é completamente diferente e nas palavras que são iguais a grande maioria se pronuncia diferente.

      Abraços

      Excluir
  9. Olá Yaheli!
    Adorei seu blog, muito informativo (:
    Eu nao vi nada sobre isso entao queria te perguntar sobre os direitos da mulher em israel, e se como estrangeira (turista) teria esses direitos?
    Obrigada!
    Gabriela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué?!?! Primeira vez que eu vejo alguém ter essa dúvida.

      Enfim, direitos iguais entre homens e mulheres, o que obviamente também vale para os turistas.

      Excluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...