terça-feira, 23 de outubro de 2012

Choque Cultural

Desde que eu cheguei a Israel eu vi muita gente chegar e partir. Eu vejo isso acontecer cada vez mais frequente e velozmente e a verdade é que a grande maioria das pessoas não conseguem permanecer mais do que três meses em Israel. Sim, três meses, não é exagero, nem força de expressão!

Israel é um país extremamente ocidentalizado, onde não existe uma forma rígida de se vestir, nem de se comportar, mas se é assim por que é que as pessoas têm tanta dificuldade de se adaptar a Israel?

Choque cultural, no caso de Israel agravadíssimo pelo hebraico.

O fato de Israel ser super ocidentalizado não significa que não tenha diferenças monumentais, embora também tenha surpreendentes semelhanças com o Brasil, mas o fato é que o igual não salta aos olhos, as diferenças é que gritam e incomodam.

O choque cultural nada mais é do que o confronto dos seus conceitos mentais com conceitos culturais novos (de outro país por exemplo) e como a tendência do ser humano é achar certo o que ele crê a pessoa entra em auto-conflito.

Só que comparar culturas ou conceitos é o grande boicote do já super difícil processo de imigração. Ao se deparar com uma cultura nova ou com uma nova forma de lidar com algo não há que se questionar, há que se tentar entender ou pelo menos encarar como normal. Não é anormal só porque é diferente!

Em questões culturais e comportamentais não existe certo, nem errado, existe o seu modo de pensar e o modo dos outros pensarem.

Eu não vou elencar todas as diferenças e semelhanças, até porque o blog inteiro é sobre isso, basta ler as postagens anteriores.

Mas uma coisa é certa, quanto mais apegado você for a sua cultura e ao seu modo de vida no lugar onde você nasceu e/ou foi criado, maior será o seu choque cultural e mais difícil será a sua adaptação. Aliás, talvez valha à pena ler dois textos que eu escrevi lá no comecinho do blog: Eu Estou Preparado (a) para Viver Fora do Brasil? e Mundo Mix num Mix de Mundos.

Mas se você quer 3 dicas para superar o choque cultural em Israel eu diria:

  1. Aceite que Israel não é o lugar que você criou na sua mente, é apenas um país, com qualidades e defeitos;
  2. Você NÃO vai descobrir a pólvora, então não adianta vir para cá e querer vender açaí ou havaianas aqui, até porque já tem. Acredite o que é bom do Brasil, já tem por aqui e o que não tem é porque ou não tem mercado ou é proibido pelas normas de Israel. O mesmo vale para vender produtos daqui para o Brasil, não é tão simples quanto parece (ok, vou fazer um post sobre isso);
  3. Não odeie o hebraico, ele é necessário e depois que você aprende percebe que é um idioma super gostoso de se usar. Aliás não odeie nada, começar a odiar as diferenças é o primeiro passo do retorno para casa. 




13 comentários:

  1. Olá to acompanhando seu blog , amo Israel sempre admirei esse país , construir esse país do nada e agora vê no que ele se tornou é milagroso . Quanto as diferenças culturais , minha amiga nem nós mt vezes aceitamos as coisas do jeito que são levadas no nosso próprio país . Comida , vestimenta imagino que deva passar tranquilo agora falar hebraico deve ser uma coisa mt mas mt difícil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, muitas vezes dentro do Brasil mesmo entramos em choque com costumes regionais, não é?

      Israel é realmente um país incrível, a meu ver não existe nada muito gritante nas diferenças culturais entre Brasil e Israel, mas eu diria que embora a comida Israelense seja muito gostosa se faz necessária uma adaptação, sim. Honestamente, acho que muita gente tem dificuldade quanto a isso.

      O hebraico é um idioma difícil sim, mas não é impossível de se aprender, basta ter determinação.

      Obrigada por escrever, que bom que está gostando do blog.
      Abraços

      Excluir
    2. Yaheli,
      Você foi muito feliz neste artigo sobre CHOQUE CULTURAL.
      Não é possível emigrar para qualquer parte do mundo, sem aceitar a priori de que UM NOVO PAÍS, NÃO É A CONTINUAÇÃO DA NOSSA TERRA NATAL. Até de um bairro para outro, existem diferenças enormes. A zona note do Rio deJaneiro é totalmente diferente da Zona Sul, seja pelo lado SOCIAL seja pelo aspecto ECONÔMICO . FALAR UM NOVO IDIOMA É COMO ADQUIRIR UMA NOVA ALMA CONSEGUIR ADAPTAR-SE A UM NOVO PAÍS É COMO A CONQUISTA DE UM NOVO REINO.

      Excluir
  2. Oi, Yaheli
    queria mt te perguntar: além do choque cultural todo, vcs não tiveram que servir no exército, não é?

    continue atualizando o blog pq é mt bom! :)
    abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,
      Nós não tivemos que servir as forças armadas porque já havíamos passado da idade, que é até 24 anos para mulheres e até 27 para homens (se eu não me engano a idade é essa).

      E vou continuar atualizando sim, com certeza! :)

      Excluir
  3. Yaheli , posta um artigo de como funciona o mercado da beleza aí em Israel , as mulheres aí são loucas por chapinhas , depilação , bronzeamento e plásticas ?! Não me diga que aí tem tbém a moda da periguete rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      O mercado da beleza aqui é muito lucrativo, com certeza.

      As mulheres aqui são loucas por chapinha, depilação, plásticas, maquiagem e unhas ultra-enfeitadas até com adereços de metal. rsrs

      Bronzeamento não faz muito sucesso por aqui, tem mas não bomba muito não.

      Sobre a moda das piriguetes acho que eu não posso falar muito, porque realmente já não é mais do meu tempo no Brasil e não sei direito como isso funciona aí, mas genericamente falando mulher de roupa justa e curta é o que não falta em Israel, pelo menos durante verão.

      E vou ver se faço um artigo sobre isso sim, pode aguardar!
      Beijo :)

      Excluir
  4. Bom dia Yaheli,

    Eu gostei demais do seu blog, para falar a verdade, eu acessei ele hoje pela primeira vez, e li todo ele hoje também, pois foi o único que eu encontrei que me permitiu ter uma verdadeira visão de como é viver em Israel.

    Eu confesso que agora, mais do que nunca, eu quero ir para Israel, portanto, eu gostaria de lhe perguntar algumas coisas em off... rss

    Gostaria de lhe perguntar algumas coisas que irão me ajudar a tomar as decisões e precauções corretas e evitar problemas futuros.

    Portanto, eu queria saber se você pode me ajudar, respondendo algumas dúvidas e questões relacionadas a vários aspectos e assuntos?

    Aguardo seu retorno.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Edson, fico feliz de verdade que o blog seja útil.

      Claro que posso responder suas perguntas.

      Escreva para o meu e-mail: yaheliberlinski@gmail.com

      Abraços.

      Excluir
  5. Yaheli,


    Estou de olho no seu site tem uns meses. Parabéns!!! Vc sempre posta informações de excelente qualidade e para mim este blog é uma referência para todos que se interessam por Israel.

    Preciso de sua ajuda. Queria tirar umas dúvidas com você.

    Posso te enviar um e-mail?

    Bjs

    Ana Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,
      Claro que pode!
      meu e-mail é: yaheliberlinski@gmail.com

      Super beijo :)

      Excluir
  6. Olá!
    e o inglês? é muito usado em israel, como
    você disse no outro post que acha impossível
    aprender hebraico fora de israel, quem tem
    o inglês fluente tem um bom suporte? ou eles
    são aversos a língua? até pra empregos? ele ajuda até a adaptação completa do hebraico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vítor,

      O que ocorre não é que os israelenses sejam avessos ao inglês, a questão é que simplesmente a grande maioria dos israelenses não fala inglês. O idioma de Israel é o hebraico.

      Mas é claro que falar inglês ajuda e muito a conseguir um emprego e até na adaptação, só não espere encontrar gente falando inglês em toda esquina porque realmente isso não vai acontecer.

      Há cidades como Jerusalém e Tel Aviv que tem muito americano e acaba sendo mais fácil encontrar gente que fale inglês, mas no resto do país é bem difícil.

      Abraços

      Excluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...